dezembro 23, 2005

fim de linha

encerra-se o ano de 2005 e a Caixa Preta será lacrada por tempo indeterminado. agradeço aos visitantes e desejo um Feliz 2006! foto: Autor José Pedro Pinto da Costa

dezembro 16, 2005

eles preferem pão de queijo

Plenário rejeita cassação de Romeu Queiroz

O Plenário rejeitou a cassação do mandato do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG) por 250 votos contrários ao parecer do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, que recomendava a perda do mandato. Votaram a favor da cassação 162 deputados. Outros 22 parlamentares optaram pela abstenção. Houve 8 votos em branco e um nulo. Para a cassação, seriam necessários 257 votos a favor do parecer do conselho.

O processo, movido pelo Partido Liberal, irá para o arquivo.

Agência Câmara

Voto de mineiros foi decisivo na absolvição de Romeu Queiroz

"Apesar das críticas e da reação da oposição, o fato é que mesmo nas bancadas do PSDB e PFL houve quem articulasse a absolvição do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG). Os parlamentares mais experientes apostavam na quinta-feira que Romeu não teve nem um voto contra entre os 53 deputados de Minas Gerais.

O líder do PTB, José Múcio (PE), admite o peso da bancada mineira na decisão. "A vida política do deputado, que é muito bem relacionado em Minas, foi fundamental. Eu diria que Minas inteira votou com ele", afirmou".

Portal UAI

Foto: Alan Marques/Folha Imagem

dezembro 14, 2005

a polêmica: JN para quem?

"É preciso acabar com esse negócio que cinema tem que transmitir mensagem tem que educar o povo. Nós não somos escola (...) eu tenho é que fazer rir. Eu não tenho nada com esse problema de mensagem para cá mensagem para lá. Educar o povo é problema do Ministério da Educação, não é comigo".

Mazzaropi, o Jeca Tatu

...

Através da figura do Jeca Tatu, Amácio Mazzaropi virou um homem rico, produzindo seus próprios filmes nos seus estúdios numa fazenda de 184 alqueires no Vale do Paraíba - Taubaté – lugar onde, muitos anos antes, Monteiro Lobato nasceu e onde a história do Jeca começou.

Assim, todos os caipiras do Brasil sonham com o destino de Jeca e de Mazzaropi - deixar de ser piolho e virar um fazendeiro rico.

Tom Milz

mito e realidade

"Para fazer o Partido aceitar a política de centro-esquerda, José Dirceu fez uso, muitas e repetidas vezes, do carisma e da mística que lhe são atribuídos. Para ser mais exato, ele construiu uma imagem pública que serviu para aplainar resistências, especialmente na esquerda. Muitos e muitos militantes do Partido aceitaram a implementação desta política, por confiar em José Dirceu, não propriamente por confiança na política.

É claro que há uma distância entre a vida real e o mito criado. Os que refletiram sobre 1968, Ibiúna, Cuba, Molipo e outros episódios sabem disso. Mas o fato politicamente relevante é que, na campanha contra a cassação de Dirceu, o velho, seus amigos apelaram seguidas vezes para os feitos de Dirceu, o novo. Neste ponto, a tragédia incorporou um elemento de farsa: o deputado que conduziu nosso Partido para o reino do pragmatismo institucional apela, em sua defesa, para a mística do revolucionário.

Para alguns, isto talvez confirme a tese de Tarso Genro, segundo a qual as peripécias delubianas revelam a sobrevivência do "bolchevismo" entre nós. Na verdade, não há nada mais distante do bolchevismo do que José Dirceu e sua política. Prova disto é que Tarso Genro, um ex-comunista convicto, defendia e defende até hoje a mesma política, embora como tantos outros esteja, agora, enfrentando certa dificuldade para conviver com suas conseqüências.

O grande desafio do PT tem a ver com isto: perceber que a cassação de José Dirceu, assim como todo o resto da crise que se abate sobre nós, é conseqüência de uma linha política, que precisa ser alterada, de cima a baixo. Se não tivermos êxito nisto, vamos girar em falso". Valter Pomar

in 'A CASSAÇÃO DE DIRCEU'

pt.org.br

realidade e mito

"O ex-ministro José Dirceu deve responder, como qualquer um de nós (se tivermos posições de relevância e cometermos impropriedades) dentro e fora do partido. Se cometeu violações legais ou estatutárias, tudo deve ser apurado, responsavelmente, mas o fundamental é que o partido supere o tipo de direção unipessoal e mítica, que ele representou. Este tipo de direção, independentemente das intenções do próprio líder, leva para o autoritarismo, para a irrelevância das instâncias e para o uso de métodos que fazem pensar que os “fins justificam os meios”, a velha máxima que foi uma tradição dominante no bolchevismo no poder.

O ex-Ministro José Dirceu não foi cassado por motivos que o desonrem, ou por ser 'esquerdista' ou de 'direita'. Sua cassação foi 'política', por vingança contra a forma com que ele exerceu o poder, mas sobretudo foi uma cassação contra o governo. O principal objetivo da cassação do ex-ministro José Dirceu foi desconstituir o governo Lula, o que está muito longe de expressar uma luta pela 'moralidade' pública no país e também distante do ardente desejo de eliminá-lo da vida pública pelo 'seu passado'. O objetivo central da sua cassação foi atacar o governo Lula 'no presente'.

Creio que é bom deixar claro que não foram somente os erros do ex-Ministro José Dirceu ou de Delúbio Soares (ou de alguns dos nossos dirigentes), que nos levaram à atual crise, mas também a omissão geral dos nossos quadros e de dirigentes de várias posições, já que indistintamente nos movimentamos, no último período, não para “supervalorizar as eleições” como querem alguns, mas para eleger, pelas formas tradicionais, os preferidos de cada tendência ou grupo de influência.

Os acusadores radicais dos métodos 'eleitoreiros' só apareceram quando os erros tornaram-se públicos, já que o PT, como um todo, estava se tornando um partido tradicional, quase na base de 'cada mandato, uma corrente' (eleitoral).

Não estou dizendo com isso que todos os dirigentes tenham o mesmo grau de responsabilidade ou mesmo que tenham algum tipo de 'responsabilidade objetiva'. Mas, é claro que situações como esta não se criam sem uma certa cultura política, sem um certo clima de mínima conivência política ou mesmo indiferença de todos, ou pelo menos de uma boa parte dos que têm influência no partido". Tarso Genro

in 'Conjuntura interna do PT e cassação de José Dirceu'. PT

e sobre José Genuíno? silêncio?

vocações sacerdotais

Igreja proíbe padres homossexuais

Na opinião do teólogo Alfredo Ligorio Soares, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), a decisão do Vaticano é equivocada. "Aproxima, de forma perigosa e preconceituosa, a idéia de pedofilia à homossexualidade", destacou. O teólogo lembra que a pedofilia é uma perversão que tanto pode se manifestar em homossexuais quanto em heterossexuais. "A medida reforça uma idéia pejorativa em relação à homossexualidade, aproximando-a da doença e da perversão", diz. De acordo com as organizações médicas mundiais, homossexualidade não é considerada patologia. Enquanto a polêmica se acirra, o Vaticano deixa de discutir questões importantes, principalmente para a Igreja latina. "A discussão que precisa ser revista, mas é colocada debaixo do tapete, é a do celibato obrigatório", destaca Soares, lembrando que essa obrigatoriedade não existe nas igrejas orientais, ligadas ao papa e ao Vaticano.

brasildefato

o retorno

Senado aprova por unanimidade a volta da Sudam e da Sudene

BRASÍLIA - O plenário do Senado aprovou, na sessão que terminou às 22h30 de terça-feira, o projeto de lei complementar que recria a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Outro projeto de lei complementar, que recria a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), também foi aprovado. Ambos, por unanimidade: todos os 51 senadores presentes votaram "Sim".

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso extingüiu as duas superintendências em 2001, devido à comprovação do desvio de verbas de recursos para financiamento de projetos. Extintas, as duas se transformaram em agências de desenvolvimento regional.

Os dois projetos voltarão à Câmara, porque o Senado alterou o texto. Conforme a imprensa on-line divulgou, não houve negociação em torno do assunto, portanto, é incerto se a Câmara aprovará os projetos ainda neste ano para que, em seguida, sejam sancionados (ou não) pelo presidente Lula.

otempo.

jornalismo premiado

Estado de Minas vence Prêmio Esso em duas categorias

Duas séries de reportagens publicadas pelo Estado de Minas ganharam o Prêmio Esso de Jornalismo 2005.

As séries "A verdade sobre a transposição do São Francisco", de Bernardino Furtado, e "Ouro de Minas – 300 anos de história", de Lucas Figueiredo, Gustavo Werneck e Isabella Souto, concorreram nas categorias Informação Econômica e Regional Centro-Oeste, respectivamente. A série "Ouro de Minas – 300 anos de história", publicada em maio, contou com quatro cadernos especiais, que circularam em quatro domingos consecutivos, mostrando para onde foi o metal precioso extraído de Minas Gerais, no século 18, na primeira grande corrida do ouro da Era Moderna.

Além de revelar o destino da riqueza do estado, as reportagens também trataram do impacto da corrida do ouro no Brasil e no mundo. A investigação consumiu cinco meses de trabalho.

...

A matéria sobre a transposição do Rio São Francisco, publicada em fevereiro, revela que o projeto, uma das principais bandeiras do governo Lula, terá baixo impacto na redução da pobreza nas regiões do Nordeste que receberão as águas, entre elas os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e parte de Pernambuco. A conclusão se baseia em estudos realizados pelo Banco Mundial. Segundo a instituição, o problema da seca no Nordeste seria atacado de forma mais eficiente com soluções mais baratas, como a perfuração de poços.

Portal UAI

OMC

Catadores de papel protestam em frente ao Ministério da Fazenda, em Brasília.

foto: ultimosegundo.ig.

dezembro 13, 2005

brinde de final de ano ...

Futbolistas italianos

Un calendario solidario reúne los mejores cuerpos. ¿La causa? Un calendario benéfico para el que doce futbolistas italianos y extranjeros ganadores de la Serie A de la liga italiana de fútbol han posado. La recaudación irá a la Asociación Italiana para la investigación del cáncer.

Cual modelo de Calvin Klein posó Andrea Barzagli. El defensa del Palermo puede pensarse lo del mundo de la moda cuando su carrera como futbolista llegue a su fin, porque planta tiene, y de sobra.

mujeraldia.com

e se fosse o Jeca Tatu?

Figuraça de linguagem

A polêmica comparação de Homer Simpson com o telespectador médio do "Jornal Nacional", jóia rara do repertório de William Bonner, criou aquilo que o professor Sérgio Rodrigues chama de 'figuraça de linguagem'.

Quem é o Homer Simpson de NoMínimo, por exemplo?

Contanto que não seja o Arnaldo Jabor, por mim, tudo bem.

FMI Zero?

Muito interessante o Brasil resolver zerar toda a sua dívida para com o FMI, antecipando em um ano o pagamento de parcelas que, até o final de 2007, somariam 15,5 bilhões de dólares, como informa a Folha OnLine.

O que é esquisito nessa história é o trecho da nota do Ministério da Fazenda que, perdendo-se no burocratês, acaba dizendo que o pagamento antecipado desse ervanário – como diria o Elio Gaspari – não altera o "bom relacionamento entre o Brasil e a instituição".

Ué, mas desde quando pagar dívida adiantado irrita o credor? Ricardo A. Setti

'receita italiana'

Itália aumenta impostos sobre indústria pornográfica para cobrir déficit

O governo da Itália decidiu aumentar os impostos sobre a indústria pornográfica no país para ajudar a gerar receitas para cobrir o crescente déficit orçamentário do país. A proposta de uma taxa adicional de 25% sobre os lucros obtidos com produtos pornográficos faz parte de um pacote de emendas ao orçamento italiano para 2006, que deve ser apresentado ainda nesta semana à Câmara dos Deputados.

Com a emenda, os assinantes de canais de filmes para adultos terão também de pagar uma taxa adicional de 10%. A expectativa é de que a nova taxa traga para os cofres italianos cerca de 300 milhões de euros (R$ 807,6 milhões) a mais no próximo ano.

Estudo recente do instituto italiano de pesquisas Eurispes estima que a pornografia e industrias ligadas a produtos pornográficos gerou em 2004 uma receita de 1,1 bilhão de euros (R$ 2,96 bilhões), um aumento de cerca de 100 milhões de euros (R$ 269,2 milhões) na comparação com 2003 e um crescimento de 27% desde 1991.

De acordo com o estudo, os italianos gastaram cerca de 247 milhões de euros com canais de TV pagos de filmes adultos em 2004, um aumento de 63 milhões de euros na comparação anual, com o crescimento das ofertas de pacotes de assinaturas de filmes desse tipo.

superavit.com.br

globalização

"I love the JN"

dezembro 12, 2005

Ciro e Lula juntos? Só com transposição

Transposição em troca da reeleição

Em defesa da elite cearense, Ciro Gomes impõe a obra a Lula prometendo apoio na campanha de 2006

A condição para Ciro Gomes, ministro da Integração Nacional, apoiar a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2006 é clara: o início das obras de transposição do Rio São Francisco. A informação é de fontes do Palácio do Planalto, e evidências não faltam para sustentá-la.

Apadrinhado político do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), ex-governador do Ceará (1987-91 e 1995-2002), Gomes (PSB), também ex-chefe do governo cearense (1991-94), defende o fortalecimento e expansão do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, a menina dos olhos tucana no Estado. E, para isso, as águas do Velho Chico são fundamentais.

As bases para a criação do Complexo do Pecém, localizado em São Gonçalo do Amarante (a 60 km da capital, Fortaleza), foram lançadas em 1995. Em 2002, a construção do porto, grande e moderno, foi concluída. Atualmente, o Complexo conta também com infra-estrutura rodoviária, ferroviária, elétrica, energética e hídrica.

O projeto prevê que toda esta estrutura estará a serviço de um parque industrial metal-mecânico e petroquímico, ancorado em uma siderúrgica, uma refinaria de petróleo e em usinas termoelétricas, duas das quais em operação. No entanto, o pólo industrial ainda não deslanchou. As negociações para levar a refinaria pouco avançaram e a siderúrgica só deve começar a ser construída no dia 15. E funcionar em 2009.

Luís Brasilino

Brasil de Fato

'na mosca'

"Diogo Mainardi não opina de graça – é o parágrafo único da sua profissão de fé. Veja lhe paga para fazer barulho".

Alberto Dines

In 'QUEM DEU A MOEDINHA A MAINARDI?, Acabou a lista negra da Veja!'

OMC

Comércio Internacional Bom para eles, Ruim para nós

CUT divulga estudo que aponta os riscos de ceder, em Doha, aos pedidos dos países desenvolvidos

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) engrossou o coro de preocupação com as posições a ser assumidas pelo Brasil na 6ª Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC), de 13 a 18 deste mês em Hong Kong. Na quinta-feira 8, a entidade divulgou um estudo de 120 páginas, no qual aponta os riscos de uma nova abertura comercial para produtos industrializados, ainda que a contrapartida facilite a entrada de gêneros agrícolas nos países desenvolvidos.

“Esse tipo de relação comercial não interessa ao Brasil”, afirma o presidente da CUT, João Felício. O sindicalista critica, em especial, a proposta de redução de alíquotas defendida pelo Ministério da Fazenda. Ao seguir a chamada fórmula suíça, a equipe de Antonio Palocci sugeriu a queda da tarifa máxima dos atuais 35% para 10,5%. A gritaria geral da indústria apressou a rejeição da proposta na Câmara de Comércio Exterior (Camex), instância máxima das relações comerciais brasileiras. “Mas ainda estamos receosos”, ressalta.

O trabalho da CUT elenca resultados pouco alentadores do movimento de liberação de importações nos países latinos durante os anos 90. Naquela década, mostra o estudo, os superávits comerciais da região em bens primários cresceram 14%, ante uma elevação de 400% nos déficits em produtos industrializados. “Foi uma época marcada pelo aniquilamento de setores inteiros”, diz Felício. “Só nos últimos anos o Brasil voltou a ganhar mercado. Não podemos, agora, voltar a apostar no imponderável.”

Carta Capital

OMC em Hong Kong

Polícia vai fechar cerco a manifestantes em Hong Kong

A Sexta Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) começa nesta terça-feira, em Hong Kong, sob um forte esquema de segurança no qual haverá praticamente um policial para cada manifestante.

As autoridades de Hong Kong, que começaram os preparativos para o evento há mais de um ano, querem evitar ao máximo os casos de violência que se repetem durante as reuniões de cúpula da instituição.

Serão pelo menos 9 mil policiais contra até 10 mil manifestantes – 5 mil locais e 5 mil estrangeiros, segundo estimativas de ONGs chinesas.

Essa é a maior operação de segurança já feita em Hong Kong, oberva Alfred Ma Wai-luk, superintendente da polícia local.

...

Wai-luk diz que analisou conferências passadas da OMC, em especial, a de Seattle onde o conflito entre policiais e manifestantes mais lembrava cenas de guerra.

“O ponto mais importante que aprendemos é que precisamos manter um canal aberto de comunicação com as pessoas que vão fazer os protestos”, diz o oficial.

“Nós precisamos conversar, saber o que eles querem. Um exemplo: a área designada para as manifestações é a mais próxima que os ativistas já ficaram na história das reuniões ministeriais da OMC.”

Wai-luk diz que a polícia mantém um diálogo diário com as ONGs. Ele espera não ter de lidar com atos de violência mas deixa claro que, se isso ocorrer, a resposta será “determinada”.

Mabel Au, do grupo Hong Kong People’s Alliance on WTO, que reúne mais de 30 ONGs, diz que está orientando os ativistas locais a fazer protestos pacíficos.

“Mas é claro que não podemos dizer que existe um risco zero de que ocorram casos de violência”, afirma.

“Estamos preparados para caso isso aconteça. Temos muitos voluntários para ajudar e mantemos uma boa comunicação com a polícia, que conhece quem são os ativistas locais”, diz Mabel.

Para impedir que ativistas estrangeiros causem problemas a imigração já fecha o cerco dentro do aeroporto.

BBC

entrevista

LULA ABRE O JOGO

Em longa conversa, o presidente prevê crescimento acima de 5% em 2006, diz não ter decidido sobre a reeleição, espera disputa acirrada e aponta corte maior nos juros

Mino Carta

CartaCapital: Qual é o projeto que o PT trouxe para o governo e pretende continuar a aplicar?

Lula: O projeto estava escrito no programa do partido e eu acho que permanece muito atual, porque você não consegue aplicar um programa de transformação em quatro anos e, possivelmente, nem em oito. Mas nós tínhamos duas metas: fazer a economia voltar a crescer e diminuir a desigualdade. E fazer com que, pelo menos, eu cumprisse o prometido no discurso de posse. Ou seja, se, ao terminar o meu mandato, todos os brasileiros tomarem café da manhã, almoçar e jantar eu terei realizado um grande compromisso com o meu País. Acho que estamos conseguindo, se nós levarmos em conta o que encontramos. Se nós levarmos em conta nossa realidade e o que nós tivemos de consertar, acho que nós avançamos. Mesmo assim, se alguém disser que poderíamos ter avançado mais, dirá a verdade. CartaCapital

Olimpíadas

China prende chefe da força que matou manifestantes

O governo da província de Guangdong, no sul da China, anunciou neste domingo que prendeu o comandante da força policial que abriu fogo contra manifestantes na vila de Dongzhou, matando vários deles na última terça-feira. Os chineses protestavam contra a desapropriação de suas terras, que darão lugar a uma usina de energia. De acordo com as autoridades chinesas, três pessoas morreram em Dongzhou. Testemunhas, porém, dizem que até 20 pessoas devem ter sido mortas pelos disparos dos policiais. Se a informação dada pelas testemunhas for confirmada, o incidente, que aconteceu na última terça-feira, poderá se tornar o mais grave do país no que se refere ao uso da força policial contra manifestantes desde o protesto pró-democracia na praça da Paz Celestial (Tiananmen) em Pequim, em junho de 1989. Acredita-se que centenas de pessoas foram mortas durante a repressão ao protesto de 1989, embora o governo chinês até hoje se recuse a prestar esclarecimentos sobre o episódio.

Dessa vez, entretanto, a atitude das autoridades parece ter mudado.

A detenção de um comandante policial envolvido na repressão a protestos é algo inusitado para o governo comunista e sugere, segundo a agência AP, que os líderes chineses estão tentando acalmar os habitantes de Dongzhou, que estão revoltados e são vistos discutindo com policiais.

O anúncio da prisão do comandante também informa que médicos foram enviados à área para tratar os feridos. Uma investigação sobre o episódio também foi anunciada pelo governo. BBC

Eleições Chilenas

Bachelet e Piñera disputarão segundo turno no Chile

O segundo turno das eleições presidenciais vai ser disputado pela candidata da situação, Michelle Bachelet, e pelo ex-senador Sebastián Piñera.

Com 96,02% dos votos apurados, Bachelet tinha 45,87% e Piñera 25,48%. O candidato Joaquín Lavín vem logo atrás com 23,25% mas já admitiu que está fora da disputa.

... Bachelet, presa e torturada durante a ditadura de Augusto Pinochet, perdeu o pai, general, numa prisão daqueles tempos de chumbo. Nessa eleição presidencial, ela teve a menor votação em quase 16 anos de Concertación.

Analistas dizem que isso é resultado do enfraquecimento do partido Democracia Cristã que junto com o Socialismo forma esta frente de centro-esquerda.

... Sebástian Piñera disse que sua vitória representará um fato histórico para o país. Piñera foi a grande surpresa desta eleição. Ele fez apenas sete meses de campanha, mas nas últimas semanas já vinha superando Lavín em intenção de votos.

Por sua vez, Lavín disse que vai trabalhar a partir de agora pela campanha de Piñera. "As pessoas falaram o que desejam e assim é a democracia. Eu vou trabalhar entusiasmadamente para que Sebastián (Piñera) seja o pròximo presidente do Chile", afirmou.

... Num pronunciamento à nação, o presidente Ricardo Lagos disse que a Concertación teve a maioria e ainda conseguiu, pela primeira vez em sua trajetória, 51% dos votos para a Câmara dos Deputados e o Senado.

BBC

dezembro 11, 2005

Luto

Morre aos 89 anos ex-senador democrata Eugene McCarthy

O ex-senador democrata Eugene McCarthy, um fervoroso opositor da Guerra do Vietnã e um dos adversários do presidente Lyndon Johnson durante as primárias de 1968, morreu dormindo no início da manhã de sábado numa casa de repouso de Washington.

Com sua oposição à Guerra do Vietnã, McCarthy contribuiu significativamente para a não-reeleição de Lyndon Johnson, que defendia a continuidade do envolvimento americano na Indochina, em 1968.

Contrariando a direção do partido democrata, ele se apresentou contra Johnson nas primárias de New Hampshire (nordeste). Johnson conseguiu 49% dos votos, contra os 42% de McCarthy, mas a pouca diferença entre os candidatos revelou as profundas divisões criadas pela guerra no seio do partido democrata. Por conta deste resultado, Johnson desistiu de apresentar sua candidatura em março de 1968.

O candidato do Partido Democrata acabou sendo o vice-presidente Hubert Humphfrey, que no entanto perdeu a eleição presidencial para o republicano Richard Nixon.

Portal UAI

Eleições Chilenas

Oito milhões e duzentos mil chilenos deverão ir às urnas nesse domingo para eleger o próximo presidente do país, renovar as 120 cadeiras da Câmara dos Deputados e metade das 40 cadeiras do Senado. Durante a campanha, os três principais candidatos à presidência apresentaram discursos semelhantes nas áreas econômica e social. Todos defenderam a abertura de mercado e insistiram em críticas à concentração de renda. Mas eles tem profundas diferenças em temas como o tamanho e papel do Estado, religião e casamento gay.

... A ministra da Defesa, Michelle Bachelet, lidera as pesquisas de intenção de voto

O analista Cláudio Fuentes, da Flacso, diz que apesar de os três principais candidatos apresentarem discursos econômicos semelhantes, a socialista Bachelet aposta na presença maior do Estado e na reforma da previdência social. Ele diz que Piñera e Lavin, por outro lado, vêem um papel mais importante para e iniciativa privada que, para eles deveria manter ou ampliar sua participação na economia chilena.

... Se nenhum dos candidatos conseguir 50% dos votos mais um agora o segundo turno, que define quem será o próximo ocupante do Palácio La Moneda, acontece em 15 de janeiro. De acordo com as últimas pesquisas de opinião, Piñera e Lavin, juntos, teriam quase o mesmo índice de intenção de votos que Bachelet.

Foto: Sebastian Piñera - Joaquin Lavin - Michelle Bachelet BBC

olimpíadas

China admite que atirou contra manifestantes

A agência oficial de notícias Xinhua informou que seis pessoas foram mortas no incidente, na terça-feira passada, na vila de Dongzhou, província de Guandong.

Autoridades acusaram "agitadores" de terem incitado a multidão à violência, usando o ressentimento contra a contrução de uma usina de energia na área.

Protestos contra a corrupção, a poluição e a despropriação de terras para projetos públicos estão se tornando cada vez mais comuns no interior da China.

Representantes do governo disseram a agência Xinhua que mais de 170 pessoas participaram do protesto de terça-feira e que os manifestantes teriam atacado a polícia com bombas incendiárias, facas e dinamite.

BBC

dezembro 07, 2005

Inês é morta ...

Lula diz que subiria no palanque com José Dirceu porque ele foi cassado sem nenhum prova

O presidente Lula reafirmou que o ex-deputado José Dirceu foi cassado no plenário da Câmara dos Deputados sem ter nenhuma prova contra ele. Em uma possível campanha à reeleição, o presidente disse que José Dirceu subirá em seu palanque.

"Eu levaria o Zé Dirceu para o palanque até porque ele foi cassado e não foi provado nada contra ele", afirmou o presidente em entrevista coletiva a três emissoras nacionais de rádio: CBN, Jovem Pan e Bandeirantes .

A pressão exercida pela oposição é uma postura natural, segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com ele, o papel dos opositores é criticar o governo e o Partido dos Trabalhadores (PT) precisa aprender a lidar com essa pressão.

"Nós remamos para frente, eles remam para trás. Esse é o jogo. O PT fez isso e o PT não tem que se queixar. Se você encontrar um petista lamentando que a oposição está batendo, não leva muito em conta porque eles têm que aprender a falar. Bateram a vida inteira, nós temos que aprender a apanhar", disse.

Portal UAI

dezembro 06, 2005

Romário avisa que joga mais um ano

'carreira' política

Político usava avião para traficar cocaína

A quadrilha envolvida com o tráfico de cocaína presa no fim de semana na divisa de Tocantins com Pará usava o avião de um político do PSDB ligado ao grupo do ex-governador Siqueira Campos. A Polícia Federal apreendeu 505 quilos da droga numa pista clandestina às margens do Rio Xingu, no município de Santana do Araguaia. O avião pertence a Misilvan Chavier dos Santos, candidato a prefeito de Tupiratins (TO) pelo PSDB em 2004 e candidato a deputado estadual pelo PSL em 2002. Os dois partidos são ligados à União do Tocantins, comandada por Siqueira Campos e por seu filho, o senador Eduardo Siqueira Campos, ambos do PSDB.

O GLOBO

comentário

"Quem imaginava que a cassação de José Dirceu iria marcar o início do fim da crise política pode ir botando as barbas de molho. Pelo visto, esta crise ainda vai render e dar dor de cabeça a muita gente”. Lucia Hippolito

In 'O PT tem que se explicar mais uma vez. O PSDB também'

Blog do Noblat

Chávez conquista maioria parlamentar, dizem aliados

Partidos aliados do presidente venezuelano Hugo Chávez afirmam que eles conseguiram todas as 167 cadeiras na Assembléia Nacional, na eleição que foi boicotada pela oposição.

Nenhum dos cinco principais partidos oposicionistas participou da eleição, acusando o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de favorecimento aos candidatos governistas.

Apenas cerca de 25% dos eleitores registrados participaram da votação, segundo dados do CNE.

A oposição alega que o baixo comparecimento dos eleitores tira a legitimidade das eleições. ... O correspondente da BBC em Caracas, Greg Morsbach, afirmou que as pessoas fizeram filas para votar nas áreas mais pobres da cidade, onde o apoio ao presidente é grande. Mas as zonas eleitorais em áreas urbanas de classe média ficaram quase desertas durante a votação, segundo o correspondente.

BBC

MAS

EUA questionam a eleição

"Isso reflete uma ampla falta de confiança na imparcialidade e na transparência do processo eleitoral, que vale a pena ser ressaltada", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Adam Ereli. foto: ultimosegundo.ig

digitais

"os que mostram o dedo para a mídia são aqueles que têm interesse em que a mídia não mostre o que andam aprontando".

Luiz Weis In ‘Ambiente: mídia apanha com razão e sem’

Verbo Solto

dezembro 05, 2005

apimentando ...

CORRUPÇÃO PEFELISTA

Baianos voltarão às ruas no próximo dia 6 para exigir CPI da Bahiatursa

Aumenta, a cada dia, a pressão para que a Assembléia Legislativa da Bahia instale uma CPI para investigar as denúncias de irregularidades na Bahiatursa (empresa de turismo do Estado). As manifestações em defesa da CPI acontecem no plenário da Assembléia, diariamente, realizadas por deputados de oposição, nas ruas de Salvador e em debates e seminários sobre políticas culturais.

Diário Vermelho

lá ...

Votação venezuelana tem alta abstenção em áreas de classe média

Com um alto comparecimento em áreas mais pobres e urnas quase vazias em áreas urbanas de classe média, milhões de venezuelanos foram às urnas neste domingo para votar em uma das mais conturbadas eleições parlamentares da história do país.

A eleição, para a renovação total das 167 cadeiras da Assembléia Nacional, foi marcada pela tensão e pelo boicote de grande parte da oposição, que acusa favorecimento aos candidatos governistas.

Com o boicote, a expectativa é que o presidente Hugo Chávez amplie a sua vantagem parlamentar - hoje ele tem 89 cadeiras. Cinco partidos de oposição se retiraram da votação.

Os oposicionistas propuseram um boicote à eleição alegando que o governo controla o CNE e que as máquinas de votação eletrônica não são confiáveis.

Voto em favela

O presidente Hugo Chávez votou em uma favela de Caracas, rodeado por centenas de simpatizantes. Já é uma tradição do presidente venezuelano votar em uma favela.

Em um discurso após depositar seu voto, Chávez disse que as eleições estavam transcorrendo com tranqüilidade e que os partidos que promovem um boicote contra a votação não atingiram seu objetivo.

Em vários distritos pobres da Venezuela, base eleitoral tradicional de Chávez, os eleitores compareceram em peso para votar.

A BBC visitou vários locais de votação em áreas pobres da capital, Caracas, e em todas elas havia filas de pessoas para votar.

Quase todos os eleitores nesses locais disseram que votariam por partidos leais ao presidente Chávez.

Mas os pontos de votação nas áreas urbanas de classe média estavam praticamente desertos, indicando que uma grande parcela dos simpatizantes da oposição atendeu aos chamados dos partidos da oposição para ficar em casa e boicotar a votação.

Para alguns analistas, caso as previsões se confirmem e o presidente amplie de fato sua maioria parlamentar, os partidos da oposição devem tentar questionar a legitimidade dos parlamentares eleitos.

Pesquisas de intenção de voto já mostravam vantagem para os candidatos de Chávez mesmo antes do boicote ser anunciado.

Em diferentes discursos, especialmente na sexta-feira e no sábado, o presidente acusou a oposição de estar tentando desestabilizar seu governo.

Ele também afirmou que o governo americano está ajudando os opositores em seu protesto - o que foi negado por Washington.

No ano passado, Chávez venceu um referendo para reafirmar sua permanência no poder que também foi questionado pela oposição.

Na época, apesar de monitores internacionais terem validado a eleição, muitos partidos de oposição afirmaram que houve fraude no processo.

Foto: Com o neto no colo, Chávez vota em Caracas em uma favela, onde comparecimento foi alto.

BBC Brasil

dezembro 04, 2005

a torcida agradece

Romário se emociona com a artilharia do Brasileiro

Ser artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro é difícil. Fazer isso duas vezes é raro. Mas conseguir esse título pessoal a poucos dias de completar 40 anos é um fato impressionante.

O Baixinho sabe da importância do seu feito: "Ser artilheiro aos 39 anos é uma marca incrível. Pelo que eu saiba, ninguém conseguiu com a minha idade ser artilheiro do Brasileirão. Isso me deixa muito contente principalmente neste momento que estou perto de encerrar minha carreira. Estou feliz por mim, por meus filhos, pela minha família e por todos que acreditaram em mim como o presidente Eurico Miranda", disse o atacante que quase caiu no choro.

Sobre a possível aposentadoria, Romário não quis tecer comentários mais profundos: "Se eu atuo até hoje é porque eu me sinto bem e jogo com alegria. O Vasco esteve em último lugar, muitas pessoas disseram que era o pior time história, mas conseguimos um ótimo final de ano", completou.

Romário afirmou que está de férias a partir de hoje e disse que depois comunicará se vai jogar o Campeonato Carioca de 2006.

Domingo, 4 de dezembro de 2005

O Dia

esportes terra

memória

22/10/2002 - 07h36

Lula diz a artistas que não esperem 'milagre'

Plínio Fraga

da Folha de S.Paulo, no Rio

O petista Luiz Inácio Lula da Silva fez discurso de presidente eleito ontem, durante encontro com cerca de 1.700 artistas no Rio. "Não esperem milagres de mim. Esperem apenas que eu seja o indutor, o facilitador para que as coisas possam fluir e vocês possam participar de forma ativa. Um novo Brasil vai nascer a partir de 1º de janeiro", declarou.

Do palco do Canecão, em Botafogo, zona sul do Rio, cercado de câmeras do publicitário Duda Mendonça para que as imagens possam ser usados no horário eleitoral gratuito, Lula discursou como se eleito, apesar de em diversos momentos se esforçasse para lembrar que ainda precisa ganhar a eleição.

"Talvez em um outro momento a gente tivesse dúvidas se é possível ou não fazer tudo aquilo que estamos nos propondo. Hoje não tenho dúvidas de que poderemos fazer. Não será num passe de mágica, num dia, num mês ou num ano", afirmou o petista, que está 29 pontos à frente de José Serra (PSDB), segundo o Datafolha divulgado anteontem.

Lula fez um apelo para que os artistas se mantivessem mobilizados em seu eventual governo. "O PT sozinho não pode fazer diferente do que as elites fizeram até aqui. O presidente sozinho não pode. O que pode fazer a diferença neste país é cada um de vocês, a partir de 1º de janeiro, colocar na cabeça que a tarefa de governar este país não é da responsabilidade de um único homem. É de milhões de pessoas".

O tom do discurso foi de tentar dividir a responsabilidade do governo com segmentos organizados da sociedade. "A cada dia que vai chegando mais perto a eleição aumenta o peso do fardo que está nas nossas costas. Mas nunca acreditei tanto que esse fardo será pesado se o governante se trancar numa redoma de vidro e achar que tem de governar sozinho".

Lula afirmou ter chorado três vezes durante os depoimentos do cantor Gilberto Gil, do teólogo Leonardo Boff, do escritor Fernando Morais e do ex-secretário da Cultura do Distrito Federal Hamilton Pereira, que o antecederam na reunião de cerca de três horas de duração.

Em seu discurso, Gil havia pedido aos artistas que "confiassem" em Lula, mas que não cobrassem nada dele. "Não sei trabalhar se não for cobrado. Obviamente não precisa cobrar me xingando. Pode cobrar: Ô, Lulinha paz e amor, dá para fazer o que você prometeu?"

O candidato do PT afirmou que, se eleito, pretende se "subordinar a outra lógica": "Cada vez que tomar uma decisão não é imaginando: o que pensa o Fundo Monetário Internacional? O que pensa o Banco Central americano? Tudo isso tem uma lógica técnica, que você deve pensar, mas a sua subordinação tem de ser a outra lógica: estou governando para acabar com esse miserê".

No palco do Canecão, Lula fez piada sobre o fato de nunca ter entrado antes na tradicional casa de shows da cidade. "Também nunca pisei nas areias de Copacabana ou Ipanema. Só venho aqui para comício, reunião ou confusão", disse, provocando risos.

Antes do encontro com os artistas, Lula e o presidente nacional do PT, José Dirceu, reuniram-se com Leonel Brizola, que formalizou o apoio do PDT ao petista.

Após a reunião, Dirceu classificou de "direitista" e "moralista" a afirmação de Serra de que um eventual governo de Lula pode se transformar no maior "estelionato eleitoral desde Collor”. É um discurso que tem um pouco de desespero. Cheira ao pior da UDN que já houve no país", disse.

notícias

em memória

Oscar Dias Correia

... foi tudo o que quis na longa vida. E o que fez, fez bem feito. A obstinação empurrou o corpo esguio, de nervos de aço e infatigável resistência a abrir os caminhos. Aproveitado em tempo integral, como dele ouvi: “Não sei ficar à toa por mais de cinco minutos. Em casa ou estou lendo, escrevendo ou cuidando de alguma coisa”.

O menino interiorano, nascido em Itaúna em 1º de fevereiro de 1921, abriu sua vereda com o embalo da inteligência de um superdotado e a força de vontade do temperamento de um vencedor.

Elege-se, em 1947, deputado à Assembléia Estadual Constituinte de Minas e ao primeiro mandato de deputado federal em 1955, reelegendo-se em 1961 e 1965.

Carimba na biografia a marca da coerência que o distinguiria como rara exceção: com a edição do Ato Institucional n° 2, em 27 de outubro de 1965, no governo inaugural da ditadura militar do presidente- general Humberto Castello Branco, que extinguiu os partidos e impôs o bipartidarismo de proveta, recusa-se a ingressar na Arena e abandona a vida pública.

Um gesto surpreendente, no apogeu da carreira em ascensão, assinalada pela combativa do orador fluente, na tribuna parlamentar, na linha da oposição sem trégua, como vice-líder e depois líder da UDN e do bloco oposicionista nos governos de Juscelino Kubitschek e João Goulart e o intervalo de meses no governo do embirutado presidente Jânio Quadros.

Foi ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro da Justiça no governo do presidente José Sarney, professor catedrático, por concurso, em várias faculdades, advogado com banca de sucesso, escritor com dezenas de livros publicados, membro da Academia Brasileira de Letras.

... O deputado de um só partido conservou espetado na lapela durante anos o escudo da UDN, até que o excessivo zelo da empregada decidiu limpá-lo com um abrasivo que apagou a chama da tocha libertária.

A sua UDN é a do escudo intacto que preservou com a paixão de um crente, espetada na lapela. Nos tempos de escuridão, teimava em receitar: “O Brasil precisa se rearmar do espírito udenista”.

O destino costuma armar aparentes coincidências nos seus recados subliminares. No mesmo dia em que o Oscar Dia Correia foi enterrado, a Câmara dos Deputados cassou por 293 votos a 192 – 101 votos de diferença – o mandato do deputado José Dirceu, o ex-todo-poderoso chefe da Casa Civil do presidente Lula, caído em desgraça como um dos responsáveis pela montagem do esquema do mensalão e do caixa dois.

A vida é mais sábia do que se pensa: cada sessão legislativa tem a representação que merece: da "banda de música" da UDN ao baixo clero do ex-deputado Severino Cavalcanti.

Villas-Bôas Corrêa.

‘A despedida da UDN’

aos mestres, com carinho

'Qualquer escola que tenha de impor o ensino da democracia já é suspeita. Quanto menos democrática é uma escola, mais necessidade tem de ensinar ideias democráticas. Se as escolas fossem realmente democráticas, no sentido de oferecerem às crianças as oportunidades de terem a experiência da democracia na prática, não sentiriam a necessidade de as doutrinar com lugares-comuns sobre a democracia. De novo, eu me sinto um felizardo por a minha experiência escolar não se ter baseado na memorização de falsidades sobre quão maravilhosa era a nossa democracia. A influência de Dewey não se estendeu a todas as escolas, apesar de ele ter sido uma figura eminente do liberalismo norte-americano e um dos principais filósofos do século XX'.

Noam Chomsky. ‘A escola como instrumento de controle e coerção’

'La Calunnia É un Venticello'

Dom Bartolo, aquela personagem do Barbeiro de Sevilha, baixo profundo, que Gioacchino Rossini tinha como timbre justo para um solene hipócrita. Cabe a Dom Bartolo a ária La Calunnia É un Venticello, e ali se desenrola a tese de que a calúnia começa a circular como ventozinho, brisa sutil, cresce nas cabeças inclinadas à maledicência e acaba em furacão.

Há na política nativa, e não somente na política, uma horda de Bartolos, graúdos e miúdos. E, infelizmente, a vida não é ópera, tanto mais de Rossini. Pergunto aos meus botões se Antonio Carlos Magalhães é um Bartolo. Respondem: muito mais, muito mais do que isso, embora possa ceder à tentação de aproveitar a sugestão do próprio.

Mino Carta. ‘Ao Som da Operação Bartolo’

continua

Carta Capital

hoy

Começam eleições legislativas na Venezuela boicotadas pela oposição

Os venezuelanos começaram a votar neste domingo para eleger os 167 deputados da unicameral Assembléia Nacional, em eleições boicotadas pela oposição que alega falta de transparência no processo.

Ultimosegundo.ig

ENQUETE

Você concordou com a cassação do deputado José Dirceu?

Sim 21.02% - 358

Não 78.98% - 1345

Total: 1703

Carta Capital

07 de Dezembro de 2005 - Ano XII - Número 371

dezembro 03, 2005

homens & homens

"Há homens que lutam um dia e são bons; há outros que lutam um ano e são melhores; há aqueles que lutam muitos anos e são muito bons. Porém, há os que lutam por toda a vida, estes são imprescindíveis". Bertolt Brecht
... "muito bem: o parlamento se livrou de josé dirceu. mas a sociedade espera que se livre também de outros, estes sim, de notória má conduta – e não só dos que tiveram as suas atividades examinadas pela comissão de ética. josé dirceu poderia ter renunciado ao mandato para retornar em 2007, como outros o fizeram e voltaram ao parlamento, mas preferiu a altivez do confronto. e isso faz dele, queiram ou não, um homem bem maior do que seus adversários.

a consciência ética não admite a hipocrisia de alguns próceres da oposição, para os quais o recurso ao financiamento de caixa 2 e a compra de votos são expedientes legítimos só em seu próprio benefício. sempre houve espertos, caluniadores, achacadores, cínicos e velhacos em todos os parlamentos, mas não tantos como agora. as cpis os estão preservando, e esse é o pior crime que podem cometer contra a democracia. espera-se que o povo, atento, mande-os todos para casa, daqui a um ano".

Mauro Santayana. ‘A Nação Constrangida’

JB

filhas de deus também ...

A Daslu entregou uma notificação extrajudicial para a ONG Davida, que bancaria a confecção, para que o nome Daspu não seja utilizado. "Não há nenhum tipo de preconceito contra a atividade da ONG", declara Rui Fragoso, advogado da loja paulistana. Ele afirma que esse é um procedimento padrão de defesa da marca: "Ocorre sempre que surge uma empresa com um nome similar ao da Daslu e que possa causar confusão".

É difícil imaginar, entretanto, qualquer possibilidade de confusão entre as duas marcas. São dois mundos distantes, separados não apenas pelos 450 km de distância entre São Paulo e Rio de Janeiro. Afinal, pelo preço de uma camiseta da Daspu (R$ 20) não dá nem para entrar com o carro no estacionamento da Daslu (R$ 30 a primeira hora, se você não for cliente). O público-alvo também é bem diferente. O da Daslu é o da endinheirada elite paulistana, capaz de pagar até R$ 15 mil por uma jaquetinha de pelica D&G anunciada na inauguração da loja em junho. O da Daspu são as meninas de vida nada fácil que, em média, teriam que fazer vários programas por noite durante 15 meses seguidos para conseguir juntar esse dinheiro.

Se os produtos, os preços e o público não poderiam ser mais diferentes, o que dirá de suas mentoras?

No Mínimo

abandonado pelo Planalto

O Estadão acertou hoje na mosca, ao destacar, já na chamada de primeira página e, depois, na primeira manchete interna, o principal aspecto do principal fato político brasileiro desde a eleição de Lula: a cassação do deputado José Dirceu, “abandonado pelo Planalto”.

... Como diz acertadamente o Valor numa matéria cujo título se equivoca ao arrolar o Planalto, ao lado de ACM, Sarney e Jader [Barbalho] entre os que ajudaram o deputado, “se sobrevivesse, Dirceu deveria isso basicamente a si mesmo”.

Não é difícil entender por quê.

Do Estado: “Para o governo a retirada de Dirceu poderia representar a redução da temperatura da crise. Durante o calvário do deputado, Lula apelou para que ele renunciasse.”

Pudera: ele só pensa naquilo - a reeleição. E quem o conhece de há muito nunca dirá que alguma vez lhe faltou frieza para remover do caminho os obstáculos aos seus objetivos.

“Os dois”, comenta Rogério Gentile, na Folha, “sempre foram parceiros, numa relação de amor de ódio”.

Explica: “Dirceu é a mão-de-ferro que Lula utilizou para controlar o PT, chegar ao poder e governar o país sem ter de comprometer sua imagem de mito. E Lula é a liderança popular que Dirceu nunca conseguiu ser e usou para se realizar como autoridade.”

Escrevendo no espaço de Clóvis Rossi, Gentile conclui que “se um é culpado, como tudo leva a crer, o outro também é.”

Tirando o “como tudo leva a crer”, que prefiro deixar ao juízo do eventual leitor, difícil discordar do raciocínio.

Tudo leva a crer, aí sim, que tem base na realidade o argumento do pefelista amazonense Pauderney Avelino, citado na mesma Folha: “Se não fosse assim, seríamos 513 deputados tomando bengaladas pelo país afora.”

Isso posto, a madrugada deixou um gosto amargo na boca de todos quantos foram dormir pensando que Congresso é esse que Dirceu deixa de integrar, mas onde permanecem tipos como os deputados Jader Barbalho e Jair Bolsonaro, e senadores como Jorge Bornhausen e Antonio Carlos Magalhães.

Luiz Weis. ‘Lula deixou Dirceu nu diante dos seus inimigos’

Verbo Solto

gente fina é outra coisa ...

Daslu X Daspu

A grife de roupas Daspu, da ONG carioca Davida – formada por profissionais do sexo –, comprou briga com a loja de luxo paulistana Daslu. O motivo? A Daslu ameaça processar a marca de roupas das prostitutas. “Não temos nenhum preconceito contra elas.

O que não queremos são associações jocosas com o nome Daslu”, disse o advogado Rui Celso Reali Fragoso, que defende a empresa. Gabriela Leite, prostituta fora da ativa e diretora da Davida, diz que a grife continua e entregou o caso para o advogado da entidade.

IE Dinheiro

CPMI da Terra

... o relatório do deputado Abelardo Lupion (PFL-PR) foi aprovado e CPMI da Terra pede que "invasão de terra seja considerado ato terrorista e crime hediondo". Infelizmente, a realidade é cruel: não há como ser bem informado sobre uma decisão política apenas tendo por base o noticiário da mídia dominante. Menos por uma questão ideológica e mais por uma questão de tempo. O tempo da notícia corporativa é outro; está atrelado ao departamento comercial, está submisso a ele. De modo que a prioridade não é, de maneira alguma, fornecer ao público informações suficientes para que ele compreenda, com profundidade, qualquer tema.

Nesse caso específico da CPMI da Terra, não parece razoável supor que em alguns segundos o cidadão compreenda um trabalho de dois anos e, menos ainda, compreenda a complexa questão dos conflitos agrários no Brasil. Para se ter uma idéia do que está em jogo por trás dessas manchetes, seria preciso, no mínimo, assistir todo o debate dessa última reunião que rejeitou o relatório do deputado João Alfredo (PSOL-CE) e aprovou o relatório do deputado Abelardo Lupion (PFL-PR).

E aqui, não tenho dúvidas em afirmar: o dia em que o sinal da TV Câmara e da TV Senado estiver aberto à população, chegando com qualidade aos lares brasileiros, certamente o país começará a recuperar sua história.

Marcelo Salles. ‘A CPMI da terra e a mídia’

Revista Nova É

dezembro 02, 2005

perdemos todos

"Dirceu perdeu o direito de se candidatar pelos próximos dez anos e ficou para a história como o primeiro congressista do PT a ser cassado. Mas ele não perdeu sozinho. Perderam também o governo Lula - que carregará o fardo da cassação de uma das figuras mais importantes do finado “núcleo duro” - o campo da esquerda como um todo - que presenciou o sacrifício público de uma de suas mais importantes lideranças dos últimos tempos - e até os parlamentares mais cautelosos de centro-direita - que sempre enxergaram em Dirceu um interlocutor qualificado para mediação de conflitos e reconhecem os perigos da abertura de precedente complicado com a consumada cassação.

Ganhou mesmo apenas o setor mais conservador da direita, que viu a abertura de um espaço ainda maior para a difusão de suas idéias com o golpe de desmoralização em Dirceu, símbolo do petismo e das forças progressistas no Brasil".

Maurício Hashizume

Carta Maior

estou p. da vida! cassaram o Zé ...

para quem curte:

um Feliz Natal
foto: ultimo degundo.ig

dezembro 01, 2005

Reação petista

Para petistas, decisão foi um ataque ao partido

A cassação do mandato de deputado e a perda dos direitos políticos de José Dirceu por oito anos foi entendida como um ataque direto ao PT. Segundo o secretário-geral do partido, Raul Pont, outros partidos, como o PSDB, serão cobrados para que também cassem parlamentares de oposição envolvidos no escândalo do caixa dois.

- O ataque de nervos do cidadão que atingiu Dirceu com sua bengala (o escritor Yves Hublet) foi o sintoma da avalanche de preconceito que viria em seguida - disse Pont.

O tesoureiro nacional do PT, Paulo Ferreira, disse que a opinião majoritária do partido é de que a cassação funcionaria como um ataque frontal ao PT, já que Dirceu dirigiu o partido por 15 anos e coordenou a campanha vitoriosa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

- Foi um ataque direto a todo o partido - disse ele.

Dirigente petista lembra que oposição não comemorou

Na avaliação de Ferreira, o clima do anúncio da cassação no início da madrugada de hoje foi de tristeza:

- A oposição não comemorou. Na nossa avaliação, os 293 votos contra Dirceu tiveram um caráter de disputa com o governo. A cassação reflete a divisão que o país vive hoje.

O futuro de Dirceu no PT, no entanto, ainda não está claro. Dirigentes e apoiadores do ex-ministro se dividem quanto à responsabilidade interna do deputado. Pont, que integra a Democracia Socialista, corrente que sempre foi contrária a Dirceu, ponderou ontem que, mesmo cassado, ele ainda deverá dar explicações ao diretório nacional, que também pretende apurar as denúncias.

Para o senador Eduardo Suplicy, Dirceu mostrou "fôlego de sete gatos", mas não foi tão convincente quanto pretendia.

- Será necessário ao PT fazer uma análise de profundidade. Até porque muitas das apurações das CPIs não foram concluídas = disse Suplicy.

Para o deputado federal Devanir Ribeiro, a situação de Dirceu no PT não deve ser alterada. Ele não concorda com a eventual possibilidade de o ex-ministro ser ouvido na comissão de ética interna.

- Não há nada concreto contra Dirceu e o partido só leva alguém para a comissão se houver provas — disse Devanir, para quem Dirceu continua como "um grande companheiro" do PT. — Ele continua filiado e com o nosso apoio.

Longe da presidência do partido desde que foi atingido por denúncias de corrupção, José Genoino mostrou irritação ao ser indagado, por telefone, sobre a cassação do colega de partido.

- Me poupe! - disse ele, argumentando que não tem dado entrevistas desde que deixou a direção do PT.

o globo