setembro 06, 2005

dique frágil

Governo teme que Câmara caia nas mãos do PFL Atualmente, Severino Cavalcanti é um dique de contenção das forças que lutam para enfraquecer o presidente da República. "Se ele cair, nossa linha de defesa mais importante no Congresso Nacional terá ido para o espaço", resume um ministro da coordenação de governo. "Estaríamos à mercê dos inimigos, à beira da rendição total". O Palácio do Planalto considera que o afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti representaria um desastre político para o governo. Afinal, é o presidente da Câmara quem decide se os pedidos de impeachment do presidente da República seguem em frente ou são arquivados. O primeiro vice-presidente da Câmara é o alagoano José Thomaz Nonô, do PFL. Se Severino for deposto, um pefelista terá na ponta dos dedos o poder de apertar os botões que podem dar a largada no "Fora, Lula". UAI

Nenhum comentário: