setembro 07, 2005

em defesa do severino

“fato concreto de que Severino é presidente da Câmara dos Deputados porque foi eleito para o cargo. Portanto, qualquer tentativa de afastá-lo é golpe. Tentar convencê-lo a renunciar pode ser inútil, porque a renúncia é um ato unilateral. Cabe a Severino, e só a ele, decidir se e quando vai renunciar à presidência da Câmara. A única saída politicamente aceitável é a abertura de um processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara. Se o mandato de Severino for cassado, aí sim, automaticamente, ele deixa de ser presidente da Câmara. Fora disso, é golpe. Não tem outro nome. Se a oposição embarcar nessa, estará dando razão àqueles que vêm insistindo no delírio conspiratório de um golpe das elites “. Lúcia Hippolito no blog do noblat

Nenhum comentário: