setembro 16, 2005

papo de tucano

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), defendeu nesta sexta-feira uma solução negociada entre oposição e governo no caso de substituição na presidência da Câmara. Na opinião de Aécio, o Congresso está muito fragilizado para suportar outra disputa, como a verificada em fevereiro, por ocasião da eleição para a presidência da Câmara. “Não é hora de o governo impor nomes, achando que desse episódio pode reconquistar a lealdade ou a fidelidade absoluta da presidência da Câmara, e, tampouco, a oposição deve buscar nesse episódio uma oportunidade para criar dificuldades maiores ao governo.” Aécio conversou com o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), mas evitou comentar sobre uma possível renúncia de Severino. O governador, porém, disse que a situação do presidente é “extremamente grave”. O eventual substituto de Severino, segundo Aécio, deve oferecer à Câmara “respeitabilidade”, “autoridade” e “condições de reerguer” a Casa". primeira leitura

Nenhum comentário: