setembro 09, 2005

pedindo penico

Otan enviará ajuda às vítimas do Katrina nos Estados Unidos A Otan aprovou nesta sexta-feira um pedido apresentado na véspera pelos Estados Unidos para que a organização forneça uma parte da ajuda européia às vítimas do furacão Katrina. Na prática, a Otan lançará uma operação naval e aérea para assegurar o transporte da ajuda para os Estados Unidos, anunciou o secretário-geral da Aliança, Jaap de Hoop Scheffer, durante uma reunião extraordinária dos embaixadores dos 26 países membros, em Bruxelas. Num primeiro momento, serão disponibilizados dois navios porta-aviões, talvez três, da Força de Reação Rápida da Otan (NRF), precisou, sem considerar os meios suplementares que podem ser acrescentados futuramente. Cada um desses navios pode transportar o equivalente a 600 caminhões repletos de material e de alimentos, explicou. ..."Esta operação tem um único objetivo: fazer tudo que for possível na Otan para ajudar as vítimas e enfrentar o sofrimento humano na região devastada pelo furacão", afirmou de Hoop Scheffer à imprensa. ...Na quinta-feira, os Estados Unidos pediram à Otan para examinar com urgência como ela poderia ajudar em termos logísticos e de transporte para levar alimento e material às vítimas do Katrina.
enquanto isso, EUA continuam em guerra
Com as atenções de seu governo voltadas para o sul do país e às vésperas do quarto aniversário dos atentados do 11 de Setembro, o presidente George W. Bush disse nesta sexta-feira que os Estados Unidos seguem em guerra, referindo-se às campanhas contra o terrorismo. “Continuamos sendo uma nação em guerra. ...Para nos impormos, devemos explicar nossa política e nossos valores de forma efetiva às pessoas do mundo todo. Para vencer o terrorismo, devemos atacar não só os terroristas, mas também seus pontos de vista, oferecendo uma alternativa de esperança mediante a disseminação da liberdade”, afirmou. A declaração foi feita durante a posse da nova subsecretária de Estado para Relações Públicas Internacionais, Karen Hughes, que terá como missão promover a imagem dos EUA no exterior. http://www.primeiraleitura.com.br

Nenhum comentário: