setembro 11, 2005

Piada que faz chorar

Humor sem papas na língua
Entrevista de Marcelo Madureira (Casseta & Planeta) ao E.M.* "Na verdade, cada vez mais o estado está dissociado da sociedade brasileira".
O que quer dizer com isso? Marcelo -"É preciso prestar mais atenção nessa questão. Vai chegar um momento em que a sociedade vai perguntar: que @#% é essa que estou sustentando. Esse ano o governo tentou aumentar os impostos da classe média. O que se viu em São Paulo foi um momento de desobediência civil. O Ministério da Fazenda foi obrigado a pegar o imposto e enfiar no @#$%. Não havia espaço para cobrar mais. O negócio é o seguinte: o estado brasileiro vive parasitariamente da sociedade. É caro e não dá nada à sociedade. Trabalho quatro meses e meio por ano para pagar ao estado. Se eu não pagar o plano de saúde da minha empregada, ela morre se ficar doente. As estradas estão intransitáveis. Nos fins de semana, prefiro ficar em casa. Não há segurança para sair à rua. É uma @#$%. Toda a sociedade está começando a prestar atenção nisso". Não é muito pessimista? Marcelo -"Pelo contrário, acho que haverá uma mudança. ...É preciso sentir o pulso da nação. O eixo dinâmico do País está passando longe da política, longe do estado, longe de Brasília. Isso acontece em Goiás, em Mato Grosso, no Nordeste, no Brasil inteiro. O pólo dinâmico não é o estado, que precisa ser repensado, prestar melhores serviços. Se isso não ocorrer, os atuais políticos vão se dar muito mal. É o que está começando a acontecer". No Congresso, começa a haver um certo pânico entre os parlamentares por causa da crise... Marcelo -"O problema não é só no Executivo e no Legislativo. Mas também no Judiciário. Enquanto não houver uma Justiça que funcione para todos, a democracia não vai funcionar no País. Por que existe tanta corrupção? Se você tem dinheiro para contratar um bom advogado, não vai preso. Não acontece nada. Só vão presos os pobres, os pretos e as prostitutas. Você tem algum amigo juiz, desembargador? É uma casta que vive à parte da sociedade. Vai mexer com o Judiciário. O que estou falando aqui é muito perigoso. É preciso uma reforma profunda no Judiciário, a Justiça precisa ser democratizada". *jornal estado de minas

Nenhum comentário: