setembro 09, 2005

quem irá suceder Severino ?

A sucessão de Severino é estratégica para Lula, pois o presidente da Câmara é quem decide se um pedido de impeachment do presidente da República vai em frente ou para o arquivo.
Governo e oposição na Câmara dos Deputados estão próximos de um consenso sobre os critérios para escolher o nome que vai suceder Severino Cavalcanti. Ele sairá da base aliada, mas terá que passar por um “corredor polonês” oposicionista. Quem receber veto de algum dos dois lados estará fora do jogo. Deve ser restabelecida a tradição, interrompida por Severino, de o partido com maior bancada fazer o presidente. Os petistas que largam na frente são José Eduardo Cardozo (SP) e Sigmaringa Seixas (DF). Paulo Delgado (MG) e Arlindo Chinaglia (SP) têm chances, mas menores. O predileto do Palácio do Planalto é Arlindo Chinaglia, que tem bom trânsito com a oposição. Paulo Delgado têm prestígio político na Casa, mas pouca simpatia de seus pares, principalmente no chamado baixo clero.
José Eduardo Cardozo teve o nome citado explicitamente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a pelo menos três interlocutores durante a sucessão da Câmara no começo deste ano. Preferiu retrair-se para não ser bombardeado pelos rivais petistas de São Paulo. No estado, Cardozo foi o segundo mais votado na legenda, somente atrás de José Dirceu. Mantém uma relação política tensa com a ex-prefeita Marta Suplicy, atual vice-presidente do PT. Apoia o senador Aloizio Mercadante para o governo de São Paulo. Tem bom trânsito na oposição, principalmente no PSDB.
Sigmaringa Seixas foi do PMDB e do PSDB antes de filiar ao PT. É amigo de Lula e do prefeito de São Paulo, José Serra. Desde o início do governo é seu vice-líder na Câmara dos Deputados. Seria um nome do PT, mas de fora do establishment petista. Foi, junto com Delgado e Cardozo, um dos principais construtores da candidatura derrotada de Luiz Eduardo Greenhalgh à presidência da Câmara em fevereiro.
Chinaglia, Aldo Rebelo e Eduardo Campos são os articuladores informais do Palácio do Planalto na crise desencadeada pelas acusações contra Severino .
Foto:Prédio do Congresso Nacional - Brasília por Reynaldo Stavale

Nenhum comentário: