novembro 29, 2005

MST

CPMI da Terra exclui indiciamento de líderes do MST

Depois de muita insistência dos senadores Heloísa Helena (Psol-AL) e Eduardo Suplicy (PT-SP), a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Terra aprovou destaque que retira do relatório do deputado Alberto Lupion (PFL-PR) o pedido de abertura de processos e investigações contra dez lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Entre elas, estão o coordenador nacional do grupo: João Pedro Stédile; o do Pontal do Paranapanema: José Rainha Jr.; e de Pernambuco: Jaime Amorim.

Agência Câmara

que vergonha!

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Terra rejeitou por 13 votos contra, 7 a favor e 1 abstenção, o relatório final do deputado João Alfredo (Psol-CE).

Com a inclusão na pauta do relatório paralelo do deputado Abelardo Lupion (PFL-PR), João Alfredo retirou-se da sala, seguido pelos deputados Adão Pretto (PT-RS) e Luci Choinacki (PT-SC) e pela senadora Ana Júlia Carepa (PT-PA).

As duas últimas rasgaram o relatório de Lupion como protesto. "Em nome do estado do Pará, que tem o maior índice de violência no campo, não posso compactuar com este relatório", bradou Ana Júlia.

A CPMI da Terra aprovou o relatório paralelo do deputado Alberto Lupion (PFL-PR) por 12 votos a 1.

Somente o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) votou contra o parecer, que isenta a União Democrática Ruralista (UDR) de responsabilidades sobre a violência no campo e propõe a abertura de processos e investigações contra dez lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

CONSOLO: ... No encerramento da reunião, o presidente da CPMI, senador Alvaro Dias (PSDB-PR), disse que também vai enviar ao Poder Executivo cópia do parecer rejeitado do relator, deputado João Alfredo (Psol-CE). "Mesmo tendo sido rejeitado, o parecer tem informações e dados sobre os quais o governo precisa tomar conhecimento", ponderou.

Agência Câmara

REFORMA AGRÁRIA TEM QUE SER 'NA MARRA'!

será que era o papai noel?

Tempo Real - 29/11/2005 18h08
José Dirceu é agredido na Câmara por visitante

O deputado José Dirceu (PT-SP) foi agredido há pouco na saída lateral do plenário Ulysses Guimarães por um visitante de barba e cabelos brancos. Ele deu duas bengaladas no deputado e foi preso pela segurança. O visitante não quis falar com a imprensa.

Reportagem - Mauro Ceccherini Edição - Regina Céli Assumpção (Reprodução autorizada mediante citação da Agência) Agência Câmara

Razão & Direito

A mão-de-gato dos blogs

O artigo publicado na edição 355 deste Observatório, sob o título "Quando faltam a razão e o direito", produziu um grande número de comentários no Blog do Noblat, panfleto político de responsabilidade do jornalista que, sob a autoridade de Paulo Cabral, dirigiu o processo de inserção do Correio Braziliense no rol dos jornais mais considerados do país nos anos 1990. Essencialmente, muitos leitores-correligionários se escandalizaram pelo fato de o blog ter sido qualificado como "panfleto".

Na verdade, se fosse possível aos manifestantes observar por cima do muro do seu engajamento, eles teriam entendido que, em seu formato mais comum, os blogs são de fato, e geralmente, panfletos, o que não os diminui. No meio da balbúrdia e destemperos postados por leitores, o jornalista acreano Altino Machado observou lucidamente que "muita gente reagiu de modo precipitado por causa da palavra panfleto no artigo. Bobagem, puríssima bobagem. O que significa panfleto? O Aurélio define como "pequeno escrito polêmico ou satírico, em estilo veemente". Os blogs em geral são isso mesmo: coleções de artigos veementes, opiniões, notas selecionadas conforme o gosto do autor, com seus comentários pessoais. Ou são apenas coleções de informes de segunda mão, como clippings eletrônicos, também selecionados conforme as preferências do dono. ... O fato de um dos maiores jornais do país abrigar e dar status de imprensa séria a um panfleto político só ocorreu, evidentemente, porque o viés predominante do blog coincide com o do jornal. O que talvez os dirigentes do diário não saibam, ou estejam relevando, é que, ao usar a "mão-de-gato" do blog para a editorialização de suas páginas de política, estão trazendo para debaixo de seu guarda-chuva parceiros potencialmente perigosos. Isso porque os blogs de natureza política raramente funcionam isoladamente. Eles fazem parte de redes de influência muito utilizadas por marqueteiros e profissionais de comunicação que se intitulam jornalistas, mas são na verdade lobistas.

Luciano Martins Costa

outros textos do autor:

Uma imprensa mais democrática na rede

O parajornalismo e o escândalo

CPMI da Terra

CPMI da Terra rejeita relatório final de João Alfredo

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Terra rejeitou há pouco, por 13 votos contra, 7 a favor e 1 abstenção, o relatório final do deputado João Alfredo (Psol-CE). Com a inclusão na pauta do relatório paralelo do deputado Abelardo Lupion (PFL-PR), João Alfredo retirou-se da sala, seguido pelos deputados Adão Pretto (PT-RS) e Luci Choinacki (PT-SC) e pela senadora Ana Júlia Carepa (PT-PA).

As duas últimas rasgaram o relatório de Lupion como protesto. "Em nome do estado do Pará, que tem o maior índice de violência no campo, não posso compactuar com este relatório", bradou Ana Júlia.

Enquanto o relatório de João Alfredo pede o indiciamento do presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antônio Nabhan Garcia, o voto em separado de Abelardo Lupion propõe a abertura de processos e investigações contra dez lideranças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST).

Envio ao Ministério Público

Em busca de uma conciliação, o presidente da CPMI, senador Alvaro Dias (PSDB-PR), propôs que o relatório de João Alfredo seja encaminhado ao Ministério Público, junto com o relatório que for aprovado. A proposta, no entanto, gerou ainda mais protestos, desta vez dos parlamentares favoráveis ao parecer de Lupion.

A reunião da CPMI continua na sala 6 da ala Senador Nilo Coelho, no Senado.

Tempo Real - 29/11/2005 15h52

esclarecer não dói 3

"O deputado José Dirceu está se valendo das normas democráticas para tentar evitar a cassação de seu mandato, que virá para puni-lo por ter comandado um esquema de corrupção política que pôs em risco o Poder Legislativo, um dos pilares do regime democrático. Mas é preciso que o processo de cassação siga todos os trâmites legais, para que não se dê a ele, nem a outro qualquer, o pretexto de que foi cassado por perseguição política.

É claro que a definição sobre se Dirceu teve "amplo direito de defesa" é questão controversa, pois se assim não fosse o Supremo Tribunal Federal não teria se dividido exatamente ao meio, e o ministro Sepúlveda Pertence não estaria amanhã na difícil posição de dar o voto de minerva num assunto que pode se transformar em uma séria crise entre os poderes Legislativo e Judiciário". Merval Pereira

In ‘A paranóia de cada um’

esclarecer não dói 2

Juízes x políticos (2): "A paranóia de cada um"

Na sexta-feira, no artigo "Juízes x políticos: a mídia não ajuda o leitor a julgar", cobrei da imprensa que explicasse o que há de igual e de diferente entre um processo político, como o que corre na Câmara contra o deputado José Dirceu, com os seus recursos ao Supremo Tribunal Federal, e um processo judicial propriamente dito.

Hoje, no Globo, sob o título “A paranóia de cada um”, o colunista Merval Pereira entra no assunto, discutindo o caso concreto do ex-chefe da Casa Civil de Lula.

... O artigo tem a originalidade de reproduzir notas taquigráficas de uma sessão do Conselho de Ética da Câmara, com um significativo diálogo entre o advogado de Dirceu, José Luís de Oliveira Lima, e o presidente do colegiado, deputado Ricardo Izar.

Clique aqui para ler o texto do colunista

Luiz Weis

Verbo Solto

(im)previdências privadas ...

"... o estado de bem-estar social semiprivatizado dos Estados Unidos funcionava só porque tínhamos uma ordem corporativa estável. E essa estabilidade - junto com qualquer imagem de segurança econômica para muitos trabalhadores - já se foi. ... ao invés de prover segurança econômica pela porta dos fundos, por meio de cortes nos gastos designados para encorajar as corporações a fornecer seguro saúde e pensões, nós deveríamos fazer isso pela porta da frente, começando por um seguro saúde público".

Paul Krugman In 'Comentário: a era da ansiedade'

The New York Times

cenário

Eleição e inflação ameaçam economia brasileira, diz OCDE

O Brasil vive um bom momento econômico, mas riscos domésticos como as incertezas do ano eleitoral e a ameaça de inflação podem reverter este cenário em 2006, alerta a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Em seu relatório semestral Economic Outlook, a OCDE revê para baixo, de 3,6% para 3,2%, a sua previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro em 2005.

Em compensação, a organização, que em junho antecipava uma expansão econômica de 3,5% em 2006 no Brasil, agora faz projeções ligeiramente mais otimistas para o próximo ano, antecipando um crescimento de 3,7%.

"Na frente doméstica, o principal risco é até que ponto a oferta crescerá para fazer frente ao fortalecimento da demanda doméstica, eliminando as preocupações com a inflação", diz o documento.

Os economistas da organização, que reúne 30 países industrializados, acrescentam: "O calendário político, com a eleição presidencial em outubro, também pode acrescentar incerteza ao panorama".

Além dos riscos internos, a OCDE pondera que fatores da economia global também poderiam trazer instabilidade econômica ao país.

Os perigos no horizonte internacional são os altos preços do petróleo e a possibilidade de "reviravolta nas condições do mercado financeiro global e o conseqüente efeito sobre o apetite dos investidores por bens de mercados emergentes".

continua

Bbc

transgênico não ... na Suíça

Em referendo, a maioria da população suíça decidiu por uma moratória de cinco anos para as plantações geneticamente modificadas no país. Isso significa que o cultivo de transgênicos para fins comerciais será proibido por esse período, mas campos experimentais ainda serão permitidos.

“A Suíça, país natal de uma das gigantes do setor de transgênicos, a Syngenta, não quis arriscar sua segurança alimentar e a saúde de seu meio ambiente e de seus cidadãos, e optou pela proibição de cultivos transgênicos”, afirmou Yves Zenger, do Greenpeace da Suíça. O sistema legislativo no país é o único no mundo que permite às pessoas opinarem sobre a aprovação ou não de novas leis diretamente em referendos realizados regularmente.

Pela moratória, produtos derivados de animais que foram alimentados com transgênicos poderão ser importados, mas nova legislação para regulamentar com mais rigor alimentos transgênicos e ração animal ainda deverá ser votada. Hoje, o Greenpeace Suíça divulgou nova pesquisa de opinião que mostra que a maioria dos suíços quer que a moratória também englobe alimentos transgênicos, além de serem contra experimentos com organismos geneticamente modificados. A grande maioria também quer rotulagem de todos os produtos derivados de animais alimentados com produtos transgênicos.

continua

Suíça vota “não” a plantações geneticamente modificadas

Greenpeace

intrigas em América

Um ex-alto funcionário do governo do presidente americano George W. Bush disse que o vice-presidente, Dick Cheney, defende o uso de práticas consideradas "terroristas" no tratamento de prisioneiros em poder de tropas americanas.

Cheney defende linha-dura na chamada 'guerra contra o terrorismo'

Cheney 'advoga terrorismo', diz ex-colega de governo

será por quê?

As companhias aéreas nacionais da Austrália e da Nova Zelândia, Qantas e Air New Zealand, respectivamente, vêm proibindo crianças pequenas e não-acompanhadas de sentarem ao lado de homens em seus vôos, admitiram as empresas nesta terça-feira.

As duas companhias reconheceram a nova política depois que um neozelandês, chamado Mark Worsley, recebeu um pedido de um funcionário da Qantas para deixar o assento que tinha ao lado um menino desacompanhado.

O funcionário pediu que ele trocasse de lugar com uma passageira, que estava sentada próximo ao local.

"Fiquei muito surpreso e troquei de lugar. Mas, me senti tão envergonhado que comecei a pensar no ocorrido durante todo o vôo", declarou Worsley, que é pai de gêmeos, ao jornal New Zealand Herald.

Um porta-voz da Qantas confirmou que a companhia não autoriza os homens que viajam sozinhos a se sentar ao lado de menores de idade não-acompanhados.

O porta-voz assegurou que esta política responde ao desejo dos clientes da companhia.

A Air New Zealand, por sua vez, destacou ter adotado a mesma política que a companhia australiana. As duas empresas aéreas não deram maiores explicações sobre os motivos da decisão que, na opinião de Worsley, é discriminatória e ofensiva com os homens.

Crianças são proibidas de sentar ao lado de homens em aviões na Austrália

sem nhén nhén nhén

O primeiro-ministro do Cadaná, Paul Martin, foi removido do cargo depois da aprovação de uma moção de desconfiança no Parlamento.

Os críticos de Paul Martin afirmam que ele perdeu a autoridade moral

América

O republicano Randy Cunningham, de São Diego, renunciou a seu mandato no Congresso na segunda-feira, horas depois de se declarar culpado por aceitar cerca de U$ 2.4 milhões em suborno para ajudar amigos e contribuidores de campanha a ganhar contratos militares.

Malíssima

O Ministério Público do Rio de Janeiro deu parecer favorável à escritora Leda Prado sobre a acusação de plágio contra o novelista da Rede Globo Silvio de Abreu, autor da novela "Belíssima". O MP afirmou que as provas apresentadas são verdadeiras.

De acordo com a escritora, um roteiro escrito por ela, que estava na Biblioteca Nacional, no Rio, teria sido roubado do local e que a história e alguns personagens da novela são iguais aos criados por ela.

O caso será encaminhado para a 23ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Silvio de Abreu foi acusado por três crimes: contra a Constituição do País, contra o patrimônio cultural e contra a boa-fé.

Se for condenado, a pena poderá ser revertida em cestas básicas e atividades sociais. O novelista terá de comparecer à 23ª Vara Criminal para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Novela "Belíssima" é plágio, afirma Ministério Público

Ronaldinho, de premio en premio

Bilardete, amigo, estamos de enhorabuena. Anoche pude acceder al diario personal de Ronaldinho y transcribo literalmente lo que pude leer:

"Querido diario:

Anoche me hicieron una fiesta sorpresa los franceses que tan mal me lo hicieron pasar cuando estaba en el París Saint Germain. Como ahora dicen que soy el mejor, me dieron una pelota de oro que no sé muy bien para qué sirve porque intenté darle unos toques y me dejé el pie hecho un cristo. Igual le gasto una broma a Rijkaard y le digo que no juego el sábado, jejeje... Menuda cara de susto se le quedaría.

Todos dicen que soy el mejor jugador del mundo, pero yo no me lo creo. En realidad, no hago nada que Cruchaga, ese compañero que tantas patadas me da cuando juego contra Osasuna, no sepa hacer. Seguro que me dieron el premio porque saben que Ronaldo no va a recogerlos, jaja. Ayer le daban uno en la embajada de Brasil y llegó tarde. No sé, imagino que cualquier día de estos me dan un Goya y tengo que ir a Hollywood a recogerlo. Uy, no, que ese lo dan en España. Bueno, da igual, al fin y al cabo otro premio es otro premio y un buen motivo de ¡fiesta! La verdad es que me mondo de la risa. Al final va a ser verdad que soy el mejor."

PD: Cualquier parecido con la realidad es pura coincidencia, menos lo del retraso de Ronaldo, que es tan cierto como que Ronaldinho es el nuevo Balón de Oro.

Publicado por Menottinto

eltikitaka

novembro 28, 2005

Televisão digital : o público e o privado

Existe um tipo de questão estratégica que não se submete a um recorte político-partidário, mas cuja discussão ocupa menos espaço do que seria necessário. É o caso das definições sobre a televisão digital. O debate é pobre, apresentado quase sempre como conflito em torno de escolhas tecnológicas. Mas o modelo econômico e o tipo de interatividade que permitirá são mais importantes.

As maiores interessadas diretas são as empresas de comunicação, em especial a maior delas, que tem o serviço jornalístico mais importante, que é a Rede Globo.

Hoje a Folha de S. Paulo mostra como a definição da tecnologia interessa a fornecedores europeus, japoneses e americanos.

Observatório da Imprensa

"Às empresas da mídia grande, de fato, não interessa o debate sobre a TV Digital. Elas estão satisfeitas com o quadro atual da comunicação no Brasil e, por isso, silenciam enquanto podem. Quando são obrigadas a dar uma nota, fazem como ressaltou o Intervozes, de maneira a desvirtuar o potencial democratizante da nova tecnologia".

Marcelo Salles

'O Silêncio sobre a Tv Digital'

recado

O NEGRO NA PUBLICIDADE

Oubí Inaê Kibuko - fotógrafo e estudante

"Algumas lições do racismo brasileiro que aprendi como publicitário"

sobre o assunto: 'Negros nas redações'

O diretor de Redação do Globo, Rodolfo Fernandes, argumentou em entrevista ao Observatório da Imprensa que haverá incompatibilidade entre o Estatuto da Igualdade Racial e a determinação legal de contratar jornalistas diplomados em escolas de Comunicação se o Estatuto não der prazo longo para entrar em vigor a cláusula que estabelece a obrigação de haver no mínimo 20% de afro-brasileiros em todas as empresas com mais de 20 empregados. Isso porque a universidades não forma anualmente essa porcentagem de jornalistas afro-brasileiros.

Um leitor deste blog contrapõe:

“O paradoxo evocado é falacioso por duas razões:

1) a premissa de os afro-descendentes são menos 20% dos formados em jornalismo carece de estatística que a apóie.

2) Mesmo assumindo-se tal premissa, as empresas de mídia não contratam 100% dos formados em jornalismo, que acabam empregados em outras funções ou outras empresas. Assim, há um impeditivo lógico para que se configure um paradoxo entre as duas leis, além da premissa não verificada.

continua ...

Mauro Malin.

Em Cima da Mídia

reescrevendo o futuro?

Sem julgamento, idosa agoniza na cadeia

Iolanda é presa provisória --até o julgamento, existe a presunção de inocência-- e nega ter cometido o crime. Policiais encontraram 19 pedras de crack --menos de 17 gramas-- na sua casa. Ela foi presa com o filho, de 40 anos, há quase quatro meses, na periferia da cidade de Campinas (95 km de São Paulo).

Iolanda afirma que a droga foi jogada na sua casa por um estranho momentos antes da chegada da polícia ao local.

Desde então, o advogado da família, Rodolpho Pettená Filho, e a Pastoral Carcerária tentam tirar Iolanda da cadeia.

Pediram tudo o que era possível: relaxamento da prisão por falta de prova, liberdade provisória em caráter excepcional, indulto humanitário e prisão albergue domiciliar (o preso cumpre a pena em casa).

Iolanda não tem antecedentes criminais, tem residência fixa e vive com a aposentadoria de R$ 300. Mesmo assim, a Justiça negou todos os pedidos.

O juiz José Guilherme Di Rienzo Marrey, da 6ª Vara Criminal de Campinas, citou a lei de crimes hediondos para mantê-la na prisão, apesar de dois pareceres do Ministério Público favoráveis à liberdade provisória em caráter excepcional. A lei proíbe a concessão de liberdade provisória para crimes hediondos ou equiparados, como o tráfico de drogas. O Tribunal de Justiça de São Paulo também negou habeas corpus.

Analfabeta, ex-bóia fria e ex-catadora de papelão, Iolanda balança a cabeça negativamente quando questionada se sabe o que significa essa lei.

Também não sabe dizer quem é Paulo Maluf, ex-governador e ex-prefeito de São Paulo --cinco anos mais novo do que ela--, também preso com o filho, citado pela Pastoral Carcerária no pedido de liberdade de Iolanda.

"Seria injusto recusar a liberdade a alguém nessas condições [referindo-se a Iolanda] quando se concedeu liberdade por razões humanitárias ao sr. Paulo Maluf e seu filho, cuja situação [de saúde], com todo respeito, não pode ser considerada pior do que a de dona Iolanda", diz trecho do pedido.

Último pedido

"Eu só quero morrer perto dos meus filhos", afirmou Iolanda.

Folha Online - Cotidiano

saída para o impasse ...

MEC propõe aumento

O Ministério da Educação (MEC) deve enviar nesta semana ao Congresso Nacional a proposta de aumento salarial dos professores das instituições federais de Ensino Superior (Ifes) por meio de projeto de lei.

... O projeto de lei inclui a criação da classe de professores associados, uma antiga reivindicação. Existe um contingente de oito mil docentes no nível adjunto 4, o topo da carreira, que pode ir para a nova classe de professor associado, o que significa progressão na carreira e aumento na remuneração de 17,19%.

Outro aspecto da proposta é a diminuição da diferença entre ativos e inativos. O reajuste para os professores com doutorado, que representam 60% da categoria, ficará entre 8,81% e 12,78% em 2006. Os mestres, que totalizam 31% dos professores, ganharão entre 7,61% e 11,94% de aumento. Os aposentados com doutorado (titulares) terão reajuste de 21,7% e os aposentados da classe Adjunto 4, 18,6%.

O MEC também está atendendo uma reivindicação histórica dos professores de paridade entre ativos e inativos, oferecendo aumento de 91 para 115 pontos na Gratificação de Estímulo à Docência (GED) dos aposentados. Vamos reduzir a diferença da GED entre aposentados e professores da ativa de 56 para 25 pontos - afirmou Jairo Jorge da Silva, secretário executivo do MEC.

JB Online

velho xico

Em surdina, a transposição avança

Exclusivo: fotos flagram militares trabalhando na área de captação de águas do Rio São Francisco em Pernambuco

Em Petrolândia, interior de Pernambuco, soldados do Exército realizam picadas para demarcar áreas em vista da transposição do Rio São Francisco.

Brasil de Fato

Crônicas de uma tragédia anunciada

... Até o mais distraído torcedor da Gaviões da Fiel sabe que a Globo, a Folha de São Paulo, a Veja, etc., são o rolo compressor ideológico do projeto neoliberal de recolonização articulado politicamente pelos tucanos. Se no momento o projeto é tocado pelo PT, trata-se de uma medida preventiva destinada a evitar que as massas rejeitassem globalmente o sistema.

... Os tucanos querem voltar ao poder sim, mas não por meio de um golpe. Nem mesmo o impeachment é cogitado pelos seguidores de FHC. Os tucanos precisam de uma esmagadora vitória eleitoral para voltar ao poder com respaldo suficiente para dar novo fôlego ao seu malfadado programa. Apostam decididamente no “quanto pior melhor”, mas para se oferecer como alternativa. Janus Mazursky

"PT, mensalão, CPI, mídia, golpismo, etc. Crônicas de uma tragédia anunciada"

Publicado em 28.06.2005

DUPLIPENSAR

Chauí fala

Marilena Chauí ataca a imprensa e diz que governo Lula não é de esquerda

Desde que Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o poder, a filósofa Marilena Chauí vive sob forte ataque da imprensa tradicional. Que diz, entre outras coisas, que ela preferiu o silêncio a ter de rebater as acusações que pairam sobre o governo Lula e o Partido dos Trabalhadores (que ela ajudou a fundar). Aquela mídia não se conforma que ela não abra a boca aos seus repórteres. E, por isso, acusam-na de omissão intelectual.

Nesta entrevista exclusiva ao Brasil de Fato - uma das únicas publicações com as quais Marilena concorda em falar - a filósofa prova que, ao contrário do que diz a imprensa convencional, sua capacidade crítica subsiste a conveniências partidárias. Em suas palavras, o que temos “não é um governo de esquerda”; o grupo de José Dirceu “não tinha a menor noção de revolução”, e Lula peca porque acha que é “possível governar concedendo um pouco para cada uma das classes sociais”, em vez de dizer: “Eu vim em nome da classe trabalhadora, e é com eles, e para eles, que eu vou governar”. Quanto à crise, Marilena resume: é “miudinha como a ‘politiquinha’ brasileira”.

ENTREVISTA

BRASIL DE FATO

me belisca ... é pesadelo? ... pegadinha?

Tropa de Dirceu inclui Sarney e ACM

No esforço para tentar salvar o próprio mandato, o deputado José Dirceu aliou-se a dois personagens que, no passado, hostilizava. Os senadores José Sarney (PMDB-AP) e Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) são hoje os mais ativos agentes da operação montada nos subterrâneos do Congresso para ajudar o ex-chefe da Casa Civil.

Josias de Souza.

Folha Online

Rolf Kuntz - As pressões contra o ministro Palocci não começaram agora, elas começaram há muito tempo. Desde o início do governo, ou pelo menos desde o segundo ano do governo, o vice-presidente da República e outros ministros e empresários exercem alguma pressão sobre o Ministério da Fazendo e sobre o Banco Central cobrando um certo relaxamento da política. A aproximação das eleições criou a ocasião para que essa pressões crescessem e a ministra Dilma Rousseff foi o instrumento para que houvesse essa intensificação das pressões. Ela foi obviamente estimulada a cumprir esse papel, cumpriu de uma maneira um tanto desastrada e abriu, como se disse antes, uma crise dentro da crise.

Mídia e Palocci, relação contraditória’

OI NA TV.

charge: Ique JB Online

tète a tète

Palocci e Dilma frente a frente

Os ministros Antonio Palocci (Fazenda) e Dilma Rousseff (Casa Civil) vão estar frente a frente na reunião da coordenação política, hoje de manhã no Palácio do Planalto, por determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No fim de semana, Lula falou com os dois, convocando-os para a reunião, segundo fonte do governo. O presidente antecipou que quer pôr um ponto final nas divergências públicas entre eles. Na reunião o presidente repetirá o que disse a interlocutores no fim de semana: quer manter Dilma e Palocci, mas não aceita mais a lavação de roupa suja em público. Lula espera que, depois da calmaria do fim de semana e de seu recado, as divergências fiquem zeradas a partir de hoje.

globo

opinião

“Se toda vez que um ministro for apontado pela oposição como alvo e o presidente mudá-lo, então seria melhor deixar a oposição nomear os ministros do País. Na minha opinião, o ministro Palocci não tem pedir demissão”.

Aldo Rebelo in "A austeridade pode levar à morte".

Entrevista a Isto é DINHEIRO

frase

“O PT trocou um projeto de nação por um projeto de eleição”

Frei Betto. ‘Fome Zero só na promessa’

Correio Braziliense

ô maldade!

Duelo de titãs

José Dirceu ainda tem mais poder que Harry Potter?

Só se fala disso em Brasília e em Hogwarts.

Tutty Vasques

recado

"se o presidente do Supremo Tribunal Federal tiver pretensões de ser candidato à presidência da República, deve, por respeito ao cargo que ocupa e a todos os cidadãos brasileiros que pagam o seu salário, declarar-se impedido de votar em casos em que a política partidária esteja em jogo, como, por exemplo, quando está em jogo a cassação do mandato de um deputado pelo Poder Legislativo".

Lucia Hipólito. 'O Supremo entrou na crise'

blog do noblat

José Dirceu: controvérsias

Manobras de Dirceu geram discussão sobre Poderes

Para jurista, não há motivos para interrupção do processo de cassação do petista

Após diversas manobras jurídicas e regimentais, a defesa do ex-ministro da Casa Civil e deputado José Dirceu (PT-SP), para preservar o seu mandato, fez ressurgir no Congresso a discussão sobre a independência dos Poderes. Parlamentares concordam que Executivo, Legislativo e Judiciário devem conviver com autonomia e em harmonia. A polêmica, no entanto, trata-se do limite entre a fiscalização e a ingerência de um Poder sobre o outro. A preocupação é de que a crise política não se resuma à disputa entre a base governista e a oposição. Mas transforme-se num conflito entre Poderes.

Na opinião do advogado Ives Gandra Martins, a tensão criada entre o Legislativo e o Judiciário é causada por uma alteração na orientação do Supremo. Antes, disse o jurista - citando como exemplo o caso do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Melo - o STF se posicionava apenas depois de o Congresso chegar ao fim do processo. No entanto, agora o Supremo acredita que o Legislativo deve seguir os ritos determinados nas leis processuais.

JB Online

situação esdrúxula

Promiscuidade institucional

O Alberto Dines convoca a imprensa para se contrapor à promiscuidade institucional provocada pelo lançamento da pré-candidatura do presidente do Supremo Tribunal Federal à presidência da República.

Dines: - Mauro, só neste fim de semana é que alguns opinionistas resolveram comentar os procedimentos, digamos, inusitados ocorridos na última quarta, durante o julgamento do recurso do deputado José Dirceu. E apenas o Estadão incomodou-se no domingo com nova situação, no mínimo esdrúxula: o presidente do Supremo movimenta-se abertamente como candidato a candidato à presidência da República.

Veja que absurdo, Mauro: o senador Renan Calheiros, presidente do Senado, portanto chefe do Poder Legislativo, apresenta o nome do Chefe do Poder Judiciário como candidato à Chefia do Poder Executivo. É a maior promiscuidade institucional desde os tempos da ditadura. E qual será o poder capaz de evitar esta lambança? Apenas a imprensa tem condições e legitimidade para impedir o prosseguimento desta falta de decoro generalizado nas mais altas esferas da República. A imprensa está ai para isso, resta saber se ela tem a disposição de enfrentar o presidente da nossa suprema corte. Como sabemos, uma indenização milionária pode acabar com a vida de qualquer empresa jornalística e estas questões relativas à imprensa geralmente correm no Supremo. O que estamos assistindo é um vale-tudo despudorado cuja origem está na consagração da impunidade.

Mauro Malin.

Observatorio no Rádio

STF

... existe muita incompreensão a respeito do papel do Supremo Tribunal Federal. O STF é, sim, uma casa política. É o guardião da Constituição, e a Constituição é uma carta política. Todas as decisões do Supremo são políticas, como são em todas as supremas cortes do mundo democrático.

O que as decisões do STF não podem é ser partidárias. O tribunal não pode se colocar como refém ou participante de luta partidária, nem desempatador de procedimentos do Poder Legislativo.

A frase mais comum, e mais boba que se ouve, é a seguinte: "Decisão do Supremo não se discute, se cumpre".

Por que não discutir as decisões do STF? Suas Excelências não estão proibidas de fazer bobagem. Afinal, os ministros do Supremo não foram nomeados por Deus.

Claro que uma decisão do Supremo pode e deve ser discutida. O que não nos desobriga de obedecer. Independentemente da nossa opinião acerca da decisão, nosso dever como democratas é obedecer.

A gente pode espernear, apontar mil e uma bobagens que suas Excelências cometeram, mas não podemos desobedecer.

Obedecer às decisões do STF é dever de todo democrata. E tanto mais democratas seremos, quanto mais obedecermos a uma decisão com a qual não concordamos.

Difícil é ser democrata quando as decisões das autoridades agridem o bom senso e a razão. Quando uma decisão do STF nos parece inteiramente descabida.

Lucia Hipólito. ‘O Supremo entrou na crise’

Blog do Noblat

novembro 27, 2005

o direito de ir e vir

É um marco histórico na região. Cerca de 1600 palestinos atravessaram ontem a fronteira de Rafah, ponto de passagem entre a Faixa de Gaza e o Egito, naquele que foi o primeiro dia sob o controle exclusivo da Autoridade Nacional Palestina (ANP) em 38 anos.

Palestinos transportando mercadorias regressam do Egito através da fronteira de Rafah

Foto: Correio da Manhã

notizie brevi

Daspu, la griffe delle 'garotas'

27.11.05 - Grazie ai denari prestati dalla ong Davida, diretta dall`ex prostituta Gabriela Leite, un gruppo di 22 'garotas de programa' di Rio avrà l`opportunità di lanciare sul mercato un nuovo marchio d`abbigliamento: Daspu. S`anticipa che i capi saranno sensuali e provocanti senza esser volgari.

Chiudi

boas novas

1. Miséria atingiu menor nível desde 1992, diz pesquisa do IBGE

A pesquisa Miséria em Queda - Mensuração, Monitoramento e Metas, que o Centro de Políticas Socias do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre) estará lançando nesta segunda-feira, constata que a taxa de miséria no país atingiu o seu nível mais baixo desde o lançamento da nova Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio (Pnad) em 1992.

Lançada na última sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pnad demonstra, a partir de avaliação do Centro de Políticas Sociais, que a renda domiciliar per capita de todas as fontes (trabalho, aluguéis, programas sociais e outros componentes que integram o rendimento de uma família) teve aumento real (já descontado o crescimento populacional) de 2,8% em 2004.

Primeira instituição a revelar o aumento da pobreza ocorrido em 2003, a Fundação Getúlio Vargas, com base na Pnad 2004, reafirma os avanços dos indicadores sociais relativos ao ano passado. "Houve uma queda espetacular no índice de pobreza em 2004, movida pelo aumento da ocupação, redução da desigualdade de renda do trabalho e pelo aumento de transferências focalizadas do estado", afirma o economista Marcelo Néri, coordenador do Centro de Políticas Sociais. Portal UAI

2. ... para o Fundo Monetário Internacional (FMI), a aposta do governo e dos empresários brasileiros na América Latina, independentemente das incertezas políticas, parece estar no caminho certo. Mesmo a insuficiente taxa de crescimento do Brasil, abaixo da média mundial (no nível de 4 % em 2005 e 2006) parece não desanimar o Fundo. De acordo com o relatório “O Contexto Mundial e as Perspectivas Regionais para a América Latina e o Caribe”, publicado pelo diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental, Anoop Singh, em outubro, espera-se para a região uma tendência de crescimento em níveis de 4% e 3 % em 2005 e 2006, respectivamente. Ainda segundo o texto, a atual expansão parece ser mais sólida que as recuperações anteriores. Muitos países, comenta, aproveitaram a oportunidade para reduzir a relação entre dívida pública e Produto Interno Bruto (PIB).

in COMEÇAR DE NOVO

Brasil e Argentina festejam 20 anos do início do Mercosul com mais de 30 acordos. A idéia é “sacudir” a relação

Carta Capital

esclarecer não dói

Juízes x políticos: a mídia não ajuda o leitor a julgar

Na cobertura do caso José Dirceu, cuja cassação foi pedida pelo Conselho de Ética da Câmara, os jornais bem que podiam fazer a quem os compra o favor de explicar quais as semelhanças e as diferenças entre um processo político - que corre numa instituição legislativa, para julgar os seus integrantes acusados de quebra de decoro parlamentar - e um processo judicial propriamente dito.

...

E se, ... o ministro Sepúlveda se pronunciar por Dirceu?

Está tudo pronto para mais uma crise dentro da crise. Nesse cenário, do ângulo exclusivo dos direitos do leitor, a mídia lhe está devendo um mapa do problema que, para ser percorrido, não exija diploma de advogado. Aa fim de que ele próprio possa fazer o seu julgamento. Desapaixonado, se possível, bem-informado como convém.

Luiz Weis

Verbo Solto

lá também ...

Vídeo revela trote violento a recrutas na Marinha britânica

Um vídeo divulgado hoje pelo jornal News of The World mostra recrutas da Marinha do Reino Unido sendo obrigados a brigar nus.

foto 1 RULES OF CRUELTY: St Trinian's superior issues orders

foto 2 OUT COLD: Recruit lies unconscious after the brutal attack

Ultimo segundo

só pensam nisso? economia

Partidos avaliam alternativa econômica para disputa de 2006

"O ano eleitoral ainda não começou, mas os principais partidos já estão organizando convenções para escolher equipes e elaborar programas que irão conduzi-los nas eleições gerais de 2006. Considerada o principal pilar de sustentação do governo, a política econômica está no centro do debate, aquecido pela polêmica em torno do superávit primário (receitas menos despesas, sem contar o gasto com juros). A briga entre os ministros de Lula estimula a oposição a formular alternativas, entre as quais há consenso sobre a necessidade de reduzir juros e elevar o crescimento. Os dirigentes dos cinco partidos consultados, entre eles o PT, informam que estão começando a debater as idéias que serão levadas aos diretórios dos seus partidos, para compor os programas eleitorais de 2006. Todas elas incluem o aumento do crescimento como princípio e variam na forma como cada um pretende alcançar este objetivo".

Primeira leitura

mas gastam 'os burros' em campanhas e gastam mal o orçamento ... isso quando não enfiam no bolso!

2005 Sony CD copy protection controversy

A FoxTrot comic about the controversy

From Wikipedia, the free encyclopedia

'the invaders'

CDs da Sony-BMG Infectam Computadores

Uma lista de 52 CDs da Sony-BMG contém um rootkit para garantir a proteção dos direitos autorais da gravadora. Os rootkits são programas utilizados por crackers (invasores de sistemas mal intencionados) para garantirem acesso a um computador remotamente. Uma vez instalado no Windows dos usuários, o sistema é invisível.

Ao inserir um dos CDs da Sony com o sistema desenvolvido pela empresa First4Internet no Windows, o computador da pessoa é infectado e passa a permitir acessos externos ao computador infectado.

Descoberto em 31 de Outubro por Mark Russinovich, um especialista em segurança de sistemas Windows, o fato foi amplamente divulgado através de logs, obrigando a empresa a tomar alguma atitude. Foi então disponibilizado um programa pela Sony, mas ele apenas revelava o rootkit instalado e não o removia. A Microsoft e empresas de segurança e anti-vírus levaram dias para reagirem e disponibilizarem uma "vacina". Quando a Sony decidiu disponibilizar um desistalador, descobriu-se que o mesmo também continha vulnerabilidades que permitiam ataques aos computadores que o tivessem executado.

CMI Brasil

em casa em que falta o pão ...

BRIGA DE FOICE NO PLANALTO

Palocci no fogo cruzado da mídia

Rolf Kuntz

Começou a luta pela conquista do Planalto em 2006 e o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, está no meio do fogo cruzado. Ministros, partidos, empresários e sindicalistas participam dos combates, além de um chefe de governo tentado pela gastança eleitoral mas empenhado, ao mesmo tempo, em manter a imagem de prudência financeira. A imprensa chegou logo ao miolo da questão, a estratégia de campanha. Mas demorou alguns dias para soltar as primeira histórias sobre os bastidores da guerra e, especialmente, para mostrar a intervenção de empresários e sindicalistas.

observatório da imprensa

Reescrevendo o Futuro

No Carandiru, julgamento de beleza e versos

São 11h de quinta-feira passada. Numa sala da Penitenciária Feminina da Capital, unidade do antigo complexo Carandiru de São Paulo, o agente de modelos César Augusto da Silva ensaia cada uma das dez finalistas ao II Concurso de Miss Presidiária 2005, marcado para as 16h. Para chegar até ali elas já derrotaram mais de 600 outras candidatas. Primeiro, em eleições locais, nos próprios pavilhões que ocupam. Depois, em eleição mais ampla, para representar o presídio da cidade ou da região onde cumprem pena. Agora falta só trocar o uniforme de presidiária, vestir o de gala e desfilar perante vinte jurados que separam cada uma de seu sonho maior: a coroa de miss.

Iniciativa pioneira da Secretaria de Administração Penitenciária paulista, o concurso que mobiliza toda a população carcerária feminina do estado tem nome politicamente correto, II Concurso Reescrevendo o Futuro. É dividido em quatro quesitos (prosa, poesia, simpatia e beleza), com dez finalistas para cada modalidade, e visa a aproximar as reeducandas - palavra do novo léxico prisional - de valores da comunidade em geral.

Tudo sem dinheiro público

o globo foto: Angélica Mazua, uma angolana de 23 anos, presa há apenas quatro meses por tráfico de droga, foi eleita em São Paulo ‘Miss Presídio – 2005’.

fala Dirceu:

Ato em Desagravo ao presidente Lula e em Defesa da Legalidade e da Democracia

Câmara Municipal de Santos

Antes de discursar no plenário da Câmara santista, José Dirceu fez uma avaliação dos recentes desentendimentos entre os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e da Fazenda, Antonio Pallocci. "Não vejo crise nenhuma no ministério, porque o presidente Lula já reafirmou seu apoio ao ministro Pallocci e à continuidade da política econômica. Quanto à ministra Dilma, acredito que ela não expressou qualquer divergência, mostrando apenas uma reivindicação política do país, dos agroexportadores, do setor agrícola, que quer mais recursos para as rodovias, portos e estradas, assim como dos estudantes, da área da saúde", argumentou, ressaltando, por fim, que o Brasil precisa de estabilidade, mas também de investimentos, de infra-estrutura, tecnologia, educação e política industrial para se desenvolver.

Portal UAI

Prévias

Resultado da última enquete

Na sua opinião há chances de um candidato fora do eixo PT-PSDB vencer a próxima eleição para presidente?

Sim 48%

Não 52%

Total de votos: 4503

Blog do Noblat

Uma pergunta sobre ser tucano ou ser burro. A escolha

Responda rapidamente: "Quem tem o candidato favorito a vencer a disputa com Lula em 2006 e fica criando dificuldades é tucano ou é burro?" - Reinaldo Azevedo

primeira leitura

mais lenha na fogueira

"A trespassar este governo, a assombração de um José Dirceu que José Alencar e Dilma Roussef 'apóiam' e Lula e Antonio Palocci temem. E temem porque ele está fazendo do previsível desastre de Lula a sua alavanca da sobrevivência. Pode vir a ser o mentor, sabe-se lá, da refundação de um PT em que não haverá lugar para Lula, ou onde Lula, se ficar, se sentirá politicamente desconfortável, mas aquietado na condição de rainha petista da Inglaterra, papel que sempre lhe caiu bem".

'Quem quer brincar de miniconstituinte com Lula?'

Rui Nogueira

primeira leitura

José Dirceu para uns & outros

uns: "Se deputado José Dirceu, ao longo desses quase três anos de governo Lula, e do seu PT, brigasse 1/3 pelos interesses e ansiedades do povo brasileiro, como está brigando e apelando, para salvar sua pele, provar sua ''inocência'' e não ser cassado, a história seria de orgulho para nossa gente. Mas a sua ambição pelo poder é tão grande, egoísta e cega, que não tem limites, nem regras, e nem pudor, quando se trata do seu ego e da sua ganância". Tadeu Vinagre, Rio de Janeiro

outros: "O processo de cassação do mandato do deputado José Dirceu é uma farsa, uma ilegalidade só. A última vez em que derrubaram um governo e cassaram políticos sob os mesmos motivos que alegam agora para cassar o ex-chefe da Casa Civil e derrubar o governo Lula foi em 1964, durante o governo Jango Goulart. No Brasil sempre foi assim: quando a esquerda chega ao poder - o que quase nunca acontece - derrubam seu governo sob acusações de corrupção. Da última vez, as conseqüências perduraram por mais de duas décadas". Eduardo Guimarães, São Paulo

Cartas ao JB

Hai (de) Ti

Missão no atoleiro

As Forças Armadas são historicamente avessas à mobilização de tropas para garantir a segurança das metrópoles. Milhões de cariocas imploram por batalhões treinados para neutralizar as guerras do narcotráfico nos morros. Mas missão em favelas não é coisa para o Exército, avisam generais. No Brasil, devem agora ressalvar.

Longe daqui é, como atestam as tropas deslocadas para o Haiti pela megalomania do Itamaraty. Naquele atoleiro, lutam diariamente em favelas conflagradas. No comando da força de paz da ONU, o Brasil é injustamente responsabilizado por atrocidades alheias. O Haiti é aqui. Mas o governo achou que nos faltava um Iraque no Caribe.

Augusto Nunes

JB online

foto: brasil.abatata.com.br

novembro 26, 2005

o destino de josé já não lhe pertence mais ...

Sepúlveda Pertence deve desempatar votação no STF

Na próxima quarta-feira (30), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Sepúlveda Pertence deve dar o voto de desempate no mandado de segurança que pede a suspensão da votação da cassação do deputado José Dirceu (PT-SP) no plenário da Câmara. A votação do recurso terminou nesta quarta-feira empatada, com cinco votos contra e cinco a favor do deputado.

leia em

EDUARDO GALEANO: IMORTAL

Camisa de mangas compridas, azul forte. O homem parecia uma extensão de uma das listras da bandeira uruguaia, estendida atrás de sua cadeira. Era, ele próprio, um pedaço do país vizinho, há muito declarado cidadão da América Latina, cujas veias abertas talvez sangrem mais hoje que outrora. ... Nos textos de Galeano, repletos de beleza, também encontramos música e arquitetura. Do mesmo modo que cada língua tem sua melodia, o escritor sabe como ninguém harmonizar um parágrafo e florear qualquer estrutura lingüística. Como Niemeyer, também não gosta da linha reta; nela insere curvas a todo instante, como se convidasse o leitor a passear por aqueles contornos, saboreando cada vírgula, cada rima e cada imagem erigida com o cuidado de um ourives. A esta habilidade acrescentam-se: profundo senso de justiça social, coerência e perseverança. Não à toa Eduardo Galeano foi efusivamente aplaudido de pé, num gesto que, a julgar pelo local, poderia muito bem ser encarado como uma declaração de imortalidade.

Marcello Salles