julho 26, 2006

cozido cearense

E assim caminha o Ceará velho de guerra

Nunca uma eleição no Ceará teve um desenho político e partidário tão confuso como agora. Tasso e Ciro estão em lados opostos, mas nem tanto. Um apóia Alckmin. O outro apóia Lula. Lúcio também apóia Alckmin, mas não tem o apoio de Tasso, que está mais interessado em eleger Moroni, a quem execrava. Moroni é historicamente ligado a Sérgio Machado, o ex-líder do PSDB, rompido com Tasso, que está com Lula, mas ninguém tem a menor idéia se ele tem candidato a governador. O PMDB está oficialmente com Cid, mas vários parlamentares do partido estão com Lúcio, enquanto Eunício faz de conta que não é com ele. Uma boa parte dos citados eram vigas de um projeto político que se instalou no Ceará em 1987. Uma parte deles está hoje aliada de quem mais se opunha a esse projeto. Nem um lado e nem o outro fizeram autocrítica de nada. Ninguém deu explicações plausíveis ao distinto público. E assim caminha a nossa política, embriagada pelas necessidades circunstanciais dos protagonistas da "irrelevância da política". ... Ciro Gomes, que inaugura comitê hoje em Fortaleza, esteve ontem em Brasília na reunião do conselho político do presidente Lula. Ironia do destino: hoje, junto com Ciro, Luizianne Lins é a única política do Ceará com influência nos rumos da campanha lulista. Fábio Campos o povo

Nenhum comentário: