outubro 29, 2006

o noticiário político

‘sabemos que jornalista pode ser demitido, na imprensa do grande patronato, apenas por falar a verdade’

NÓS, CONTRA O HOMEM DA GLOBO

Antônio Carlos Queiroz e Raimundo Rodrigues Pereira

A história da formidável peleja entre os “nanicos” Antônio Carlos Queiroz e Raimundo Rodrigues Pereira contra Ali Kamel, diretor-executivo de jornalismo da Central Globo de Jornalismo, gigante da mídia brasileira. Oficina de Informações

e não deixe de ler

'Os militantes da mentira caem em desgraça'

trecho:

Os "militantes da mentira", na verdade, são como uma praga a infestar a grande imprensa. Praga esta que já compromete, de certo modo, não só a colheita de toda uma geração (de jornalistas, não de camponeses, que fique claro), mas toda a plantação - por assim dizer. E, por mais grave, acaba por devastar/desertificar o próprio solo. Metáforas à parte, o fato é que com tanta mentira, manipulação e desonestidade não há credibilidade que resista. E sem credibilidade não há veículo da imprensa que sobreviva ao tempo e à verdade factual, que com o tempo se impõe.

Mas nem só de militantes da mentira sustenta-se a nossa mídia. Graças, em grande parte, ao número cada vez maior de usuários da internet, a vida inteligente ousa vicejar em outros sítios e campos - remetendo-nos de volta à nossa metáfora inicial de plantações, colheitas e lavouras. Em outras palavras: nem só de grande imprensa sobrevive a mídia. Outros campos verdejam mais além. Outras lavouras não tão arcaicas. Lula Miranda em Fazendo Media

Nenhum comentário: