janeiro 14, 2007

Bush fala

Bush admite que suas decisões desestabilizaram o Iraque

WASHINGTON - O presidente americano, George W. Bush, admitiu que as decisões de seu governo contribuíram para a instabilidade no Iraque desde a invasão desse país em 2003, segundo uma reportagem da CBS News de sábado.

"Nosso governo se ocupou de uma fonte de instabilidade no Iraque. Era um mundo no qual Saddam Hussein tentava obter uma arma nuclear para competir com o Irã. Era uma significativa fonte de instabilidade", disse Bush à TV, cujo repórter o lembrou de que atualmente o Iraque é mais instável do que antes da invasão. "Bom, sem dúvida, algumas decisões fizeram com que as coisas se tornassem instáveis", admitiu Bush.

"Penso que a história olhará para trás e mostrará que havia muitas maneiras de fazer as coisas melhores. Não há dúvida disso", disse Bush numa entrevista que será transmitida no domingo durante o programa da CBS "60 Minutos".

Bush sublinhou que ter derrotado Saddam não foi um erro.

"Minha decisão de tirar Saddam Hussein foi uma decisão correta, em minha opinião. Não encontramos as armas que pensávamos que iríamos achar ou as armas que todo mundo acreditava que ele tinha. Ele era uma fonte significativa de instabilidade", reiterou Bush.

"Libertamos o país de um tirano. Penso que o povo iraquiano deve ao povo americano gratidão e acredito que a maioria dos iraquianos a expressa".

Mas Bush criticou a maneira como foi realizada a execução de Saddam Hussein no dia 30 de dezembro passado.

"Poderiam ter administrado melhor a situação", acrescentou.

(Portal Uai)

In this "60 Minutes" special broadcast that aired Sept. 11, 2002, Scott Pelley interviewed President George W. Bush aboard Air Force One and at the White House about the attack on America.

Nenhum comentário: