janeiro 14, 2007

Mon Dieu!

A corrida presidencial vai aquecer a partir de hoje, dia em que fica oficializada a candidatura da direita ao Palácio do Eliseu.

A União por um Movimento Popular (UMP), maior partido conservador francês, vai desembolsar mais de três milhões de euros para transformar numa festa gigantesca o congresso que hoje vai consagrar Nicolas Sarkozy como candidato oficial do partido às presidenciais de Abril.

O ministro francês do Interior, Nicolas Sarkozy, é o único candidato às eleições primárias da UMP, que ontem arrancaram e se irão prolongar por dez dias. Face à ausência de adversários internos, Sarkozy tem presença garantida nas eleições presidenciais de Abril, onde enfrentará a candidata socialista Ségolène Royal.

Considerado um dos políticos mais populares de sempre em França, Sarkozy nunca escondeu o desejo de ser presidente da república. Já quando era jovem confessava que a sua maior ambição era mudar-se para o Eliseu e foi nesse sentido que orientou toda a carreira política.

Controverso e populista, é adepto da ‘mão dura’ no combate ao crime e à imigração ilegal, políticas que deram frutos na primeira vez que esteve à frente do Ministério do Interior, em 2002. Chirac ainda tentou ‘queimá-lo’ na Economia, mas Sarkozy conseguiu dar a volta por cima e reforçar ainda mais a sua popularidade. De regresso ao Interior em 2005, continuou a ser presença constante nos jornais e televisões, assumindo-se cada vez mais como ‘presidenciável’.

© correiomanha.pt

leia também El fracaso de Sarkozy, por Sami Naïr

Nenhum comentário: