janeiro 01, 2007

um novo ano novo

O ano velho se foi. A última imagem do ano velho que me veio à memória é a imagem do enforcamento de Saddam Hussein Abd al-Majid al-Tikriti. Enforcaram-no no penúltimo dia do ano velho - 30 de dezembro. A morte de Saddam é simbólica. Sua morte não representa o fim de um ciclo de violência e dominação. Sou contrária à pena de morte seja de quem for. E contemplando a última imagem de Saddam eu me perguntei: o que se passava na cabeça deste homem diante da morte? Com que serenidade entregou-se à preparação para a execução. Parecia desejar morrer e deixar para seus seguidores a imagem de um mártir. Chorei diante das cenas mas não sei explicar a razão de minhas lágrimas. É uma mistura de raiva, compaixão, misericórdia e revolta. A mesma emoção complexa eu senti em 2001 ao assistir ao desabamento das torres do World Trade Center, cujo ataque me pareceu também bastante simbólico.

1º. de Janeiro: Dia da Fraternidade Universal.

Eu me pergunto: quando triunfará a fraternidade universal? Quando não mais teremos enforcamentos, dominação, violência, guerras?

Ao assistir ao vídeo da execução de Saddam Hussein, preste atenção ao som terrivel do baque do corpo no solo.

Nenhum comentário: