abril 30, 2008

sangue de índio

Bilionário brasileiro quer reivindicar terras em Roraima

Para Eike Batista, filhos também têm direito a parte da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima

O bilionário Eike Batista é o novo aliado da causa dos arrozeiros que se recusam a sair de áreas indígenas já demarcadas em Roraima. A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

Durante conversa com empresários, nesta semana, em São Paulo, Batista disse que, como seus dois filhos têm "17%" de sangue indígena – por parte da mãe, Luma de Oliveira -, vai reivindicar o quinhão que caberia à família nas terras.

Batista afirmou ainda acreditar que em 10 anos o Brasil terá mais petróleo que a Arábia Saudita; repetiu que pretende ultrapassar a fortuna de Bill Gates; e elogiou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (Portal Uai)

E se a moda pega?

abril 22, 2008

cuidado com bolsas e bolsos!

Justiça concede habeas corpus para prefeito de Juiz de Fora

Sueli Cotta - O Globo BELO HORIZONTE - A Justiça concedeu nesta terça-feira um habeas-corpus para o prefeito de Juiz de Fora, Alberto Bejani, preso há 14 dias pela Polícia Federal na operação Pasárgada.
O homem está solto!

abril 17, 2008

solidariedade

Polêmica: Sargento que trocou de sexo quer voltar ao Exército

Fabiano Portela passou a se chamar Fabiane, atuava como enfermeira em Juiz de Fora e agora está de licença.

Está aberta a discussão sobre um dos mais polêmicos temas da atualidade e sua relação com a cultura de uma das mais antigas corporações do país: o transexualismo, considerado uma doença mental, e o Exército brasileiro. Em 1998, Fabiano Portela, natural de Juiz de Fora, então com 18 anos, decide seguir carreira militar e passa no concurso da Escola de Sargento das Armas (EsSA), em Três Corações, no Sul de Minas. Uma década depois, ele vence a moléstia, caracterizada pela divergência entre a sexualidade anatômica e a psicológica – a pessoa tem a convicção de pertencer a um gênero, mas têm genitais opostos –, e se torna a sargento Fabiane Portela, aos 28 anos, graças à cirurgia de mudança de sexo. Mas, não é mais aceita nas Forças Armadas.

...

O problema é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina e pela Classificação Internacional de Doenças (CID).

...Orientada pelo psiquiatra, Fabiane começou o tratamento com hormônios e escondia seu corpo nas idas ao quartel para continuar a receber sua remuneração.

Ela justifica a omissão pelo fato de o Sistema Único de Saúde (SUS) não arcar com a cirurgia de mudança de sexo:

... Em 2007, Fabiane diz que foi pressionada pelo Exército a fazer um exame clínico feito pela Junta de Recurso. Caso discordasse do resultado, não teria chance de impetrar um recurso administrativo, cabendo apenas buscar na Justiça seus direitos.

Como Fabiane se recusava a fazer os exames, foi convocada a retornar ao posto em 3 de março. Ela ainda não havia feito a cirurgia e, ao chegar no quartel, teve uma crise histérica, sendo levada para o Hospital Geral de Juiz de Fora.

“Lá, me deram os medicamentos Aldol e Fenergan e me fizeram passar pela Junta de Recurso e por uma avaliação. Assinei os pareceres, sem condições de discordar. Pergunto: porque assinaria documentos que atribuem a mim outros problemas, como transtorno de hábitos e impulsos, se não tenho essas doenças?”, questiona.

Ela ainda não está em condições de voltar para o Exército por causa das limitações físicas decorrentes do pós-operatório. Depois de assinar os pareceres nos quais o Exército se baseou para afastá-la, Fabiane fez um boletim de ocorrência e apresentou denúncia aos ministérios públicos Militar e Estadual. O Estado de Minas entrou em contato com o Exército e o coronel Brandão disse que não teria tempo hábil para responder às acusações. Por meio de nota oficial, a corporação informa que Fabiane está afastada por problemas psiquiátricos. portal uai

abril 16, 2008

esse é o Cara!

NÃO CHUTE BOLETEIRO

Cachaceiro ou futeboleiro, não chute boleteiro Sobe ao palanque e grita tua palavra de ordem Explode tuas tão loucas verdades.

Cachaceiro, cai na rua e grita amém quando acordar Pra no próximo dia poder novamente, De língua enrolada, Soletrar teu amém.

Futeboleiro, vai ao campo e chora ao te ver perder do teu adversário. Chuta tudo, mas não chuteboleteiro, ou chutaboleteiro, Como preferir, de acordo com a ortografia que te parecer correta.

Ah! O que é correto quando tu te vês acorrentado a tuas verdades? Chutaboleteiro, se assim preferir, mas espera o troco. Ou chuteboleteiro, se achar mais estético, mas não tenta travar uma discussão Quando te encontrar já travado.

Boleteiro chuta sem trave e faz o gol!

© Márcia Sanchez Luz

obrigada Romário por fazer a diferença!

abril 15, 2008

em Pasárgada:

Justiça nega liberdade provisória para Bejani
O desembargador da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Sérgio Resende, negou, no fim da tarde de ontem, pedido de liberdade provisória para o prefeito Alberto Bejani (PTB), que teve prisão em flagrante decretada, na semana passada, por posse ilegal de arma de uso restrito. O magistrado considerou a petição feita pelo advogado Marcelo Leonardo mal instruída, por não conter elementos de provas. A defesa, por sua vez, usou em sua argumentação decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), onde acusados em situações análogas à do prefeito conseguiram habeas corpus. Hoje o pedido segue para análise da Procuradoria Geral de Justiça e retorna para julgamento definitivo no TJMG. (Tribunademinas)

abril 14, 2008

ação e resultado

OPERAÇÃO PASÁRGADA
Apesar da decisão do Tribunal Regional Federal (TRF), de libertar os detidos pela Polícia Federal na Operação Pasárgada, oito dos 35 presos na Penintenciária Nelson Hungria, em Contagem, incluindo o prefeito de Juiz de Fora, Carlos Alberto Bejani (PTB), não foram soltos. O advogado de defesa do prefeito, Marcelo Leonardo, disse que entrará com pedido de liberdade provisória. Em Juiz de Fora, um ato público foi realizado sábado pela manhã, no Calçadão, quando mil assinaturas foram recolhidas, pedindo o afastamento imediato de Bejani. fotomontagem (foto do Portal Uai)

abril 10, 2008

homenagem à Bandeira

Vou-me Embora pra Pasárgada

Manuel Bandeira

Vou-me embora pra Pasárgada Lá sou amigo do rei Lá tenho a mulher que eu quero Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada Vou-me embora pra Pasárgada Aqui eu não sou feliz Lá a existência é uma aventura De tal modo inconseqüente Que Joana a Louca de Espanha Rainha e falsa demente Vem a ser contraparente Da nora que nunca tive

E como farei ginástica Andarei de bicicleta Montarei em burro brabo Subirei no pau-de-sebo Tomarei banhos de mar! E quando estiver cansado Deito na beira do rio Mando chamar a mãe-d'água Pra me contar as histórias Que no tempo de eu menino Rosa vinha me contar Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo É outra civilização Tem um processo seguro De impedir a concepção Tem telefone automático Tem alcalóide à vontade Tem prostitutas bonitas Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste Mas triste de não ter jeito Quando de noite me der Vontade de me matar — Lá sou amigo do rei — Terei a mulher que eu quero Na cama que escolherei Vou-me embora pra Pasárgada.

Prefeitura de Juiz de Fora: ação e resultados

PF encontra R$ 1 milhão e arma irregular na casa do prefeito de Juiz de Fora