fevereiro 05, 2009

O cérebro não tem limites

José Ângelo Gaiarsa, psicanalista, pensador, educador, põe nas livrarias seu novo livro, Educação Familiar e Escolar para o Terceiro Milênio (Editora Ágora). O que esmiúça ali, Gaiarsa adianta para Caros Amigos no texto a seguir, em que ele flagra o método para fabricar crianças impotentes, incapazes e dependentes. Coisa que, diz ele, se vem fazendo há 10.000 anos.

Recolocando como ponto de partida o que já é mais que sabido: nos últimos 50 anos a humanidade vem passando por mais transformações do que as havidas em todo o resto de sua história – 10.000 anos! Mas as esclerosadas estruturas de poder, revitalizadas pela tecnologia, continuam a impedir que aconteça a tão necessária renovação, agora possível. Para evitá-la, nada melhor do que a matança dos inocentes (como foi feito de Herodes até hoje).

A pedagogia ignora dados importantes sobre o cérebro, tido desde sempre como o lugar da inteligência. Tem cabimento? No neonato o cérebro pesa tanto quanto 22% do peso do corpo (no adulto, pouco mais de 2%). A circulação cerebral é de início 3 vezes maior que a do adulto, depois duas, nivelando na adolescência.

Leia trecho na Caros Amigos