abril 23, 2011

sem adeus


O atirador Wellington Menezes de Oliveira, foi enterrado na sexta-feira no Cemitério São Francisco Xavier, região portuária do Rio de Janeiro, mediante autorização judicial, pois a família não reclamou o corpo.
Por já ter sido reconhecido pela polícia no dia de sua morte, Wellington não foi enterrado como indigente e sim em uma cova rasa mas o seu pedido, feito em carta, para ser enterrado ao lado da mãe no Cemitério do Murundu, em Realengo, nu e apenas coberto por um lençol branco, não foi atendido.

***

Estou consternada. 
O rapaz foi enterrado em cova rasa
A família rejeitou o corpo como em vida ele já fora rejeitado
Rejeitado pelos colegas de escola. Rejeitado pela sociedade. 
A familia não compareceu ao enterro por medo de represália? Ou não tinha dinheiro para pagar o funeral?
Tratados são escritos para explicar o inexplicável.
Pobre rapaz! Que a terra não o rejeite. Descanse em paz! Adeus!

abril 21, 2011

O nu


                       
              

"Do ponto de vista da segurança a ONU também envelheceu. Os eventos mais recentes nos países árabes no norte da África mostram uma saudável onda de democracia, que desde seu início apoiamos, e refletem também a complexidade dos desafios dos tempos em que vivemos. Lidamos com fenômenos que não mais aceitam políticas imperiais, certezas categóricas e respostas guerreiras de sempre".


"Reformar o Conselho de Segurança da ONU não é, portanto, um capricho do Brasil. Reflete necessidade de ajustar esse importante instrumento da governança mundial a correlação de forças do século XXI. Significa atribuir aos temas da paz e segurança a efetiva importância. Mais do que isso, exige que as grandes decisões a respeito sejam tomadas por organismos representativos e, por essa razão, mais legítimos". Dilma Roussef

(Discurso em formatura de uma turma do Instituto Rio Branco, que escolheu como paraninfo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.}



Radicais livres

Pepe Escobar: Los Tres Amigos e a Líbia

Como se converte uma “ação militar cinética” – não há guerra – em algum tipo de arremate de males, desrespeitando uma resolução da ONU que só foi aprovada para minimizar grave ameaça de tragédia humanitária? Basta publicar coluna de pé quebrado em qualquer jornal. Foi o que fizeram Los Tres Amigos – o presidente dos EUA Barack Obama, o primeiro ministro David Cameron e o neonapoleônico presidente da França, Nicolas Sarkozy... mais

Original em Asia Times Online.

Enquanto isso:

Os bombardeios das forças leais a Muammar Khadafi continuam em Misrata. 
Entre as vítimas mortais dos últimos ataques estão dois repórteres fotográficos. Tim Hetherington, colaborador britânico da revista americana Vanity Fair, e o norte-americano Chris Hondros, da agência Getty. Outros dois fotógrafos, Guy Martin, britânico que trabalhava para a agência Panos e Michael Christopher Brown, ficaram feridos nos combates da cidade, que é a única controlada pelos rebeldes no oeste do país.

Misrata está cercada há quase dois meses.
A organização Human Right Watch denunciou que as forças de Khadafi utilizam bombas de fragmentação, proibidas desde 2008. 

Estimativas falam que os confrontos na Líbia já deixaram mais de 10.000 pessoas mortas.



abril 14, 2011

geopolítica

"Defender a população civil" - me engana que eu gosto!

cartamaior.com.br

Como entender a geopolítica internacional?
Enforcaram Sadan Hussein; bombardearam Yasser Arafat, derrubaram Mubarak, prenderam Gbagbo, mas com Kadhafi não se chega a um acordo !?


Enquanto isso mortes , mortes e mortes.
E mais armas vendidas...


Até quando?

abril 12, 2011

A conquista do espaço

escolabolshoi.com.br
Há 50 anos o homem descobriu que a Terra é azul vista do espaço sideral. Inaugurou-se uma nova era com o avanço da Ciência e da Tecnologia.
O homem pisou na Lua, construiu satélites e inventou os mísseis.
Hoje constatamos que a Terra - nosso Planeta - está ameaçada, tanto pela emissão de CO2 como pela extinção de recursos naturais.
Gagarin poderia hoje, em nova volta à Terra, constatar que o azul está perdendo a cor ...

abril 10, 2011

beija-flor



Powered by eSnips.com

Recordando porque ninguém mais toca no assunto:

velho xico: questões (im)pertinentes


... O governo tem pressa, mas ainda terá que responder algumas perguntas feitas pelo TCU e por várias entidades que estão debatendo a transposição. Serão destinados recursos suficientes para a revitalização do rio e garantir a conservação de suas águas? É realmente possível beneficiar uma população de 12 milhões de habitantes estimada para o ano de 2025 na região que vai receber as águas do São Francisco? Quem vai operar o sistema? Quem (e quanto) vai pagar pela água bombeada do velho Chico? Como serão amenizados os 32 conseqüências negativos já detectados no estudo de impactos ambientais com a execução das obras? Para aumentar ainda mais as dúvidas, até a semana passada a Agência Nacional de Águas (ANA) ainda não tinha elaborado o cadastro de usuários da água do Velho Chico". http://www.uai.com.br/

 Alexandre Pelegi 

Quem dá no pé quer fugir. 
Ao pé da letra é resposta pronta, sem vacilação. 
Quem aperta o pé só quer andar mais rápido. 
Meter os pés é pagar favor com ingratidão... 
Quem fala ao pé do ouvido quer conversa "em segredo". 
Quem bate o pé é teimoso. 
Quem bota o pé no mundo quer degredo. 
Quem cai de pé é tinhoso... 
Quem fica com o pé atrás é desconfiado. 
Em pé de igualdade, de igual pra igual. 
Se entrar com o pé direito, quer ter sorte. Se entrar com o pé esquerdo, é azarado... 
Quem lambe os pés, adula e bajula. 
Se tratar na sola dos pés, é grosseiro.
Quem não chega aos meus pés não tem importância, É pé-de-chinelo, zé-ninguém sem dinheiro. 
Se o negócio está de pé, é porque o acerto é mantido. 
Se procuras um pé, buscas pretexto ou motivo. 
Quem é pé-de-chumbo não progride na vida; Mas se é pé-de-bode é trabalhador e prestativo. 
Quem chega pé-antepé, vem com vagar, de mansinho; Mas se é pé-de-guerra, cuidado que de lá vem chumbo! 
Se vier pé-d'água, espere toró e aguaceiro. Se for pé-de-vento é redemoinho... Pé-de-gancho ou Pé cascudo é o diabo! 
Quem mete o pé no estribo encaminha a viagem; Já pé-quente é o motorista ligeiro Que mete o pé na tábua quando some na paisagem. 
Se eu digo pé-de-página falo de rodapé de livro. 
Já pé-de-moleque é doce de rapadura. 
Para o pedreiro coluna de casa é pé-direito. 
E pé-duro é caipira da roça, sem cultura... 
Pé na cova é o doente nas últimas. Azarado e sem sorte chamam de pé-frio. Quem se arruína mete o pé no atoleiro. Acaba pé-rapado, sem dinheiro nem brio. 
Quem pisa no pé quer provocação; Mas quem tem tirocínio tem sempre os pés-no-chão... 

o pesadelo americano


abril 09, 2011

Uma crônica


Tempestade

Desligo o computador e a TV Online. Meto-me debaixo das cobertas. Faz frio. Cubro a cabeça com o travesseiro.
E os brados retumbantes no céu da minha pátria são incessantes.
Pela fresta da persiana pipocam relâmpagos os estrondos são cada vez mais fortes e próximos.
Estou no meio do conflito entre os adeptos de Kadhafi e seus opositores.
Há muita fumaça e eu não enxergo ou deve ser a chuva em grande volume despencando do céu. Algumas ou muitas gotas batem na vidraça da janela e me parecem ou são tiros das metralhadoras.
E os irmãos do Yemen se juntam aos da Syria, aos da Jordânia e aos do Egito carregando seus mortos baleados pelas tropas da polícia e do exército dos tiranos.
E os palestinos jogam pedras nos soldados de Israel que respondem com mísseis. E um raio caiu bem próximo, os vidros tremeram e a luz apagou e acendeu três vezes.
Ouço blindados. Um barulho infernal. Bombas explodem no Iraque e no Afeganistão e um soldado francês foi morto recentemente.
Horrível mandar filhos para a guerra dos outros.
E o bombardeio continua do céu para a terra e da terra para o céu. Assim na Terra como no céu, amém. Em cima do meu telhado e me faz lembrar dos fogos de Ano Novo na praia de Copacabana no Rio de Janeiro que assisti pela janela. O que todo mundo acha lindo, mas eu não acho porque é uma barulheira dos infernos e muita fumaça e cheiro de pólvora, cheiro de guerra.
O céu parece estar caindo na minha cabeça. Eu acho que adormeci e acordo encharcada em sangue. Esfrego os olhos.
Que susto! Deixei parte da janela entreaberta e a chuva molhou os pés da minha cama. Que merda! Não foi um sonho. A guerra e o terror se espalharam pelo mundo.
E os americanos brincam de cabo de guerra com o Orçamento deles.
E a presidenta do Brasil viaja para fazer negócios com a China.
Raios! Um rapaz rejeitado matou crianças de uma escola por vingança.
Parou de chover, mas a guerra continua lá no estrangeiro. E na Costa do Marfim o cara não quer largar o governo. Mais tiros e mortes.
Vou com o Raulzito: parem a Terra que eu quero descer!

Freedom


abril 08, 2011

Austeridade?




Estou indignada com os Planos de Austeridade impostos pelos Governos aos seus cidadãos, congelando salários, causando desemprego e cortando benefícios.

Eu deploro os gastos públicos inócuos, o desperdício e a má gestão.

Eu deploro o apetite dos Governos por mais Impostos e Taxas cobrados dos cidadãos sem a contrapartida de prestar serviços públicos de boa qualidade.

Eu acuso os governantes que empurram seus países para os buracos e depois pedem socorro aos organismos financeirosa e bancos internacionais.

Um Plano de Austeridade em minha opinião leiga mas, cidadã, deve começar por congelar ou mesmo cortar o salário dos políticos. Suas Mordomias são suficientes para cumprir dignamente o cargo para o qual foram eleitos; também devem ser congelados os altos salários e honorários dos Executivos e membros de Conselhos de Administração de Empresas.


Por que apenas os cidadãos devem ser penalizados?

Cadeia para os malfeitores e corruptos! Basta de impunidade!

abril 07, 2011

Saúde

Hoje é o DIA MUNDIAL DA SAÚDE.

Deu no jornal que Médicos prometem não atender pacientes de planos 
particulares.  Então vamos comemorar a doença!



abril 06, 2011

voo AF 447



Familiares das vítimas do acidente aéreo ocorrido em Maio de 2009 com um avião da Air France questionam a condução das investigações e querem que o Brasil participe nas próximas etapas do processo.

A Associação dos Familiares das Vítimas do Voo 447 argumenta com a falta de transparência do Governo francês. - principal motivo para incluir o Brasil na investigação.

Para um dos líderes do grupo, Maarten Van Sluys, “se (a investigação) ficar a cargo da França, significa dizer que eles se estão investigando a si próprios, já que participam como accionistas, tanto na Airbus  - o fabricante - como na Air France - a empresa aérea. Dessa forma, não consideramos a investigação isenta”.

Com a descoberta de novas partes do aparelho – que caiu no mar a 31 de Maio de 2009 – e que segundo as autoridades francesas conterão restos mortais entre os destroços, a associação pretende pressionar o Governo brasileiro.

Numa tentativa de conseguir a participação do Brasil, a Associação pretende ser recebida pela Presidente Dilma Rousseff.


Nelson Marinho, presidente da Associação de Familiares das Vítimas do Voo 447, reclama do comportamento das autoridades francesas à frente do caso. Ele acusa o Escritório Francês de Investigação e Análise da França (BEA, na sigla em francês), órgão responsável pelas investigações sobre as causas do acidente, de tratar os parentes com “indiferença”. 

Ele deverá entregar ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, um relatório de 750 páginas elaborado pelo sindicato dos pilotos da França com denúncias de negligência na manutenção das aeronaves e de defeitos de fabricação do A330 - modelo fabricado pela Airbus e que caiu no Atlântico. 

E afirma: - Depois dessa tragédia, já caíram mais seis aviões A330. Não podemos mais admitir que pessoas morram por causa de erros de fabricação ou descaso com a segurança.

Qual será a participação brasileira?

Heroísmo e resignação




por Roberto DaMatta