novembro 03, 2013

um poeminha


sonhado


amanheci solênica
após a noite trêbeda
caiu-me raio fúgido
de uma candente estrela
pasmei pensante
do sortilégio havido
e de pasmar cansei
deite-me em chão florido
abriu-se o céu
azulado e avesso
sorriu-me anjo destemido.

Nenhum comentário: