dezembro 15, 2013

ecopoema

Indiana João
sou um índio desgarrado
sem tribo, taba e pajé,
meu cocar foi depenado
ganhei do gringo um boné.

desaprendi a caçada,
em Tupã perdi a fé,
só uso roupa importada
e tênis Nike no pé.

arco e flecha dispensei
e não gosto de pescar,
da floresta me 'mandei'
pois lá não tem celular.

agora sou cidadão
não renego o meu passado,
mas não quero, meu irmão,
vir morrer assassinado!

* * *
a propósito:

O índio Urutau Guajajara, que resistiu à desocupação do antigo Museu do Índio, no Complexo do Maracanã, na Zona Norte do Rio, nesta segunda-feira (16), passou a madrugada em cima de uma árvore. 
G1 Globo com (17/12/2013)

 "Nós sofremos uma violência policial arbitrária por parte da polícia que chegou sem ordem judicial quando estávamos em luta contra a ocupação do patrimônio indígena que está sendo destruído pela Odebrecht", Ash Ashinka, da etnia Ashinka, do Acre. 




Nenhum comentário: