janeiro 29, 2014

mitos antigos

"Quando a realidade incomoda, volto à mitologia em busca do sonho"

Painting by Casdiglione Giovanni Benedetto 1609-1663/65.
 Io the cow. In the background are seen Zeus ...

RUBENS, Peter Paul
(b. 1577, Siegen, d. 1640, Antwerpen)
Mercury and Argus

 Zeus, em forma de nuvem, abraça Io, de Antonio da Correggio.
Antônio Allegri (Correggio, c.1489 - Idem, 5 de março de 1534), pintor da Renascença italiana, contemporâneo de Leonardo e Rafael Sanzio, com obras nos principais museus de todo o mundo. (wikipédia)

janeiro 26, 2014

domingo nostálgico

Procurando uma gravura, uma xilo sobre Canudos (acho que a perdi), encontrei as três seguintes; cada uma com a sua história.
Usei guache sobre papel, pertencem à mesma época e merecem moldura.


Este trabalho teve como modelo um jarro de cerâmica que foi quebrado, não me lembro quando. Os potes e o vasinho ainda os tenho.
***


Este teve como modelo uma escultura, sem título, que aprendi com Laduzzi (já falecido) na Parreiras. Infelizmente foi furtada junto com outros objetos e livros em 2005, quando minha casa foi arrombada. Deve ter virado 'pó', os bandidos são usuários ...

***


Este me causa mais tristeza ao rever; trata-se da escultura 'Diva' que dei de presente ao pianista Eduardo Tagliatti (já falecido) que muito colaborou para o sucesso da Semana de Arte Moderna, comemorativa do aniversário de 80 anos da Semana de 22. 

*  **  *  **  *

Estas imagens foram escaneadas. Há um terceiro trabalho, em Pastel, retratando um cipreste plantado no jardim ao lado da varanda atual. Pois esta árvore foi arrancada com as raízes por um vendaval em dezembro de 2012. Não pude escanear porque está em moldura e não sei fotografar sem evitar o reflexo.


São trabalhos que não vendo, não troco nem empresto para exposição. Eles são as minhas Monalisas ... 

janeiro 22, 2014

depois da chuva



An den Mond

Language: German

Geuß, lieber Mond, geuß deine Silberflimmer
  Durch dieses Buchengrün,
Wo Phantasien und Traumgestalten immer
  Vor mir vorüberfliehn!

Enthülle dich, daß ich die Stätte finde,
  Wo oft mein Mädchen saß,
Und oft, im Wehn des Buchbaums und der Linde,
  Der goldnen Stadt vergaß!

Enthülle dich, daß ich des Strauchs mich freue,
  Der Kühlung ihr gerauscht,
Und einen Kranz auf jeden Anger streue,
  Wo sie den Bach belauscht!

Dann, lieber Mond, dann nimm den Schleier wieder,
  Und traur' um deinen Freund,
Und weine durch den Wolkenflor hernieder,
  Wie [dein]1 Verlaßner weint!

A la luna

Language: Spanish

Derrama, querida luna, tu brillo plateado,
A través del verdor de las hayas,
Donde fantasías y formas oníricas
Vuelan siempre tras de mí.

Revélate, para que pueda encontrar el lugar,
Donde mi muchacha se sienta,
Y a menudo, donde el viento de las hayas y los tilos,
Olvida la ciudad dorada.

Revélate, para que pueda disfrutar los arbustos
Que le susurran frescor
Y pueda dejar una corona sobre el prado,
Donde ella escucha el murmullo del arroyo.

Entonces, querida luna, entonces, vuelve a tomar tu velo,
Y llora a tu amigo,
¡Solloza a través de las nubes
Como solloza aquél que ha sido abandonado!

1 Schubert: "ein"

janeiro 10, 2014

um trilema:



você leva uma cantada à queima roupa, tipo: "vamos" ...

( ) você fica 'proud' (sou gostosa)
( ) você fica $uta (tá pensando o quê?, seu abusado)
( ) você não sabe como fica ...